Brasileiro entra no Conselho da FIA

O presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, Paulo Scaglione, retorna neste sábado ao Brasil como novo membro do Conselho Mundial da Federação Internacional deAutomobilismo (FIA), depois da Assembléia Geral desta sexta-feira, em Roma, que reelegeu Max Mosley para um novo mandato de quatro anos à frente da entidade. ?Vamos ocupar nosso espaço, outra vez?, disse Scaglione. O Brasil esteve no Conselho Mundial pela última vez em 1980, com então presidente da CBA, o carioca Charles Naccache.Na qualidade de estreante no Conselho Mundial, o cautelosoScaglione prefere esperar as primeiras reuniões para analisar os benefícios que o cargo poderá trazer ao automobilismo brasileiro. Scaglione já protocolou um pedido de ajuda financeira da FIA para a formação e aprimoramento dos comissários desportivos. ?Quero fazer um seminário com eles, trazer gente de fora para ministrar palestras, cursos. A proposta foi bem aceita e a resposta sairá no começo do ano que vem?, contou o dirigente.Para o futuro, Scaglione acha que seria importante para o automobilismo brasileiro organizar uma reunião do Conselho Mundial no País. ?É um evento caro. Mas acho que podemos pensar em realizá-lo?, revelou. As duas reuniões de 2006 já estão agendadas para Mônaco e Barcelona.No Conselho Mundial, o Brasil estará ao lado de representantes de mais 13 países: Estados Unidos, Grã-Bretanha, Austrália, NovaZelândia, Portugal, Japão, Suécia, Grécia, Espanha, República Checa, Grécia, Venezuela e Tanzânia. A Assembléia Geral desta sexta-feira, em Roma, no centenário do Automóvel Clube da Itália, também ratificou o calendário do Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 2006. O GP do Brasil, previsto para o dia 22 de outubro, continua com um asterisco (passível de confirmação).Segundo o presidente da CBA, a questão é comercial e não tem nenhuma relação com a organizadora (a Confederação Brasileira de Automobilismo) ou a promotora (International Promotions). ?Estou absolutamente seguro de que a Rede Globo e a Formula One Management assinarão o contrato em janeiro?, disse Scaglione.

Agencia Estado,

28 de outubro de 2005 | 16h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.