Divulgação
Divulgação

Red Bull conta com brasileiro no programa de desenvolvimento

Sérgio Sette Câmara é o novo integrante do Red Bull Junior Team

Estadão Conteúdo

11 de dezembro de 2015 | 11h45

O principal programa de desenvolvimento de pilotos para a Fórmula 1 na atualidade vai contar com um brasileiro a partir da próxima temporada. Nesta sexta-feira, a Red Bull anunciou os novos integrantes do chamado Red Bull Junior Team e, entre os quatro participantes está o mineiro Sérgio Sette Câmara, que este ano correu pela primeira vez na Fórmula 3 Europeia.

De acordo com a Red Bull, o brasileiro chamou a atenção da equipe pelo ótimo ritmo de corrida apresentado ao chegar em terceiro no Master de Zandvoort (Holanda) e no GP de Macau, quando quebrou o recorde de volta mais rápida do circuito local. Ele ainda chegou ao pódio em Spa e na casa da Red Bull na Áustria.

No programa de formação da Red Bull, vai ter a companhia do francês Pierre Gasly, do australiano Luis Leeds e do finlandês Niko Kari, estes dois últimos também incluídos agora. Kari, aliás, será companheiro de equipe do mineiro na próxima temporada, pela Motopark/Timo Rumpfkeil.

No mesmo lugar que está Sette Câmara agora já estiveram, entre outros, Daniel Ricciardo, Danill Kvyat, Max Verstappen e Carlos Sainz Jr, os pilotos titulares da Red Bull e da equipe satélite Toro Rosso na Fórmula 1.

"Estou muito orgulhoso de fazer parte da família Red Bull e esta é uma grande oportunidade, por isso estou muito agradecido por tê-la. Estou muito confiante para a próxima temporada e, realmente, ansioso para que possa competir, de novo", disse o brasileiro ao site da Red Bull.

O programa da equipe austríaca já teve outro brasileiro, Pedro Bianchini, que chegou à Red Bull ainda criança, em 2001, e ficou lá até 2009. Sem conseguir resultados próximos ao do então companheiro Sebastian Vettel, acabou dispensado e sumiu do radar das principais categorias do automobilismo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.