Brasileiros criticam demissão de Pizzonia

Os dois brasileiros que restaram na Fórmula 1, Rubens Barrichello e Cristiano da Matta, comentaram nesta quinta-feira sobre a dispensa de Antonio Pizzonia, da Jaguar, ocorrida no dia seguinte ao GP da Grã-Bretanha. "Foi injusto. Eles sabiam que poderiam ter algum problema por causa da sua inexperiência. Penso que o Pizzonia está passando por problemas porque ele é bem mais do que vimos", afirmou o piloto da Ferrari.Cristiano foi ainda mais longe. "Eles lhe deram um voto de confiança e depois voltaram atrás. É necessário uma temporada para tirar alguma conclusão sobre seu trabalho. Foi injusto", disse o brasileiro da Toyota. "Não entendi porque o substituíram agora, que é proibido treinar. O Justin Wilson vai correr aqui sem fazer um treino."

Agencia Estado,

31 de julho de 2003 | 16h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.