Brasileiros de ânimo novo em Ímola

Enquanto para Rubens Barrichello, da Ferrari, não existe "azar", justificativa para muitos por ter ficado sem gasolina na corrida de Interlagos e tantos incidentes com ele dessa natureza, para os dois outros pilotos brasileiros na Fórmula 1 o campeonato começa nesta sexta-feira: "Chega não é?", disse nesta quinta-feira Cristiano da Matta, da Toyota. Cristiano reconhece ter errado na Austrália, mas nas etapas da Malásia e do Brasil uma série de fatores o impediu de obter melhores resultados. "Eu e o time pecamos pela falta de experiência." Já Antonio Pizzonia, da Jaguar, depois da boa performance da escuderia em Interlagos, com Mark Webber, está sob pressão. Não pode errar em Ímola.Ao ser questionado sobre o número de vezes que sempre lhe acontece algo que o impede de obter um grande resultado, em especial no Brasil, Rubinho foi claro: "Não acredito nessas coisas. O mais importante é olhar para o que eu posso fazer."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.