Brasileiros ficam para trás no treino da GP2 em Mônaco

Se a Fórmula 1 não tem atividade de pista às sextas-feiras em Mônaco, as demais competições inseridas no programa seguem seu curso normal. Nesta sexta, por exemplo, Nelsinho Piquet, da Piquet Sports, não foi bem na definição do grid da GP2, categoria que lidera. Larga apenas em 12.º neste sábado. Já o vice-líder e cada vez mais apontado como companheiro de Alonso na McLaren em 2007, o inglês Lewis Hamilton, conquistou a pole position. Xandinho Negrão, parceiro de Nelsinho, sai em 23.º. Lucas Di Grassi, outro brasileiro na GP2, da Durango, mostrou que quando o piloto vale mais que a equipe os resultados podem ser outros. Obteve a 11.ª colocação. Tem largado mais para trás no grid. A corrida da GP2 começa às 11 horas (horário de Brasília). Uma das atrações do dia, em Mônaco, ainda nesta sexta, foi Bruno Senna, sobrinho de Ayrton. Ele é o piloto convidado da Porsche para disputar a etapa do principado da SuperCup, promovido pela montadora. O desconhecimento do circuito e do carro pesaram bastante. Bruno larga em 22.º. "Além da total falta de experiência diante de pilotos profissionais da Porsche eu tive um problema na suspensão que comprometeu um melhor resultado", explicou. Bruno venceu três das quatro primeiras etapas do Campeonato Britânico de Fórmula 3 e foi quarto em outra, com o Dallara-Mercedes do time de Kimi Raikkonen. Lidera a competição. "Aproveitamos a chance de estar aqui para manter contato com as principais equipes da GP2, próximo passo profissional do Bruno", disse Bianca Senna, sua irmã e empresária. A largada da prova de Bruno será às 7h30 (horário de Brasília).

Agencia Estado,

26 Maio 2006 | 14h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.