Brasileiros mantêm posições no Paris-Dacar

A caravana do rali já está em Dacar, no Senegal. Neste sábado foi realizada a 16ª e penúltima etapa da prova, entre Nouakchott e Dacar - no domingo, quando acaba a disputa, será feito um curto percurso dentro da cidade, depois de 16 dias de aventuras, desde a largada na França. Para os brasileiros, depois dos maus resultados no dia anterior, foi a vez de manter as posições na classificação geral. O destaque do dia foi a participação de André Azevedo, que compete ao lado dos checos Tomas Tomecek e Mira Martinec. Eles estavam brigando pelo título do rali, mas tiveram graves problemas com o caminhão na sexta-feira. Mesmo assim, disputaram a 16ª etapa e chegaram em 6º lugar, depois de percorrerem o trecho cronometrado de 191 km da Mauritânia ao Senegal.Por conta dos resultados na sexta, André e seus companheiros perderam a vice-liderança da classificação geral. Agora, estão em 6º lugar. Com o problema da equipe brasileira, os russos Firdaus Kabirov, Aydar Belyaev e Dzhamil Kamalov já asseguraram o título da categoria caminhões do Paris-Dacar.Nas motos, o virtual campeão é o espanhol Joan Roma, que foi o segundo colocado na etapa deste sábado, atrás apenas do francês Richard Sainct. Assim, ele mantém uma folgada vantagem sobre o próprio Sainct e só precisa administrar o resultado no domingo. Já o brasileiro Jean Azevedo ficou com 15º melhor tempo do dia e mantém o 14º lugar na classificação geral. A dupla Klever Kolberg e Lourival Roldan também manteve sua posição, entre os carros, depois de chegar em 29º na 16ª etapa. Os brasileiros seguem em 11º lugar na classificação geral, liderada pelos franceses Stéphane Peterhansel e Jean-Paul Cottret - a melhor do dia foi a alemã Jutta Kleinschmidt, ao lado da navegadora Fabrizia Pons.A última etapa do Rali Paris-Dacar, neste domingo, terá apenas 27 km de trecho cronometrado e será disputada em torno do Lago Rosa, na capital senegalesa.

Agencia Estado,

17 de janeiro de 2004 | 13h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.