Brasileiros se preparam para F-1 2002

Três pilotos brasileiros estão confirmados para disputar o Mundial que começa no dia 3 de março em Melbourne, na Austrália: Rubens Barrichello, de 29 anos, pela Ferrari, conforme já se sabia desde a metade da temporada; Felipe Massa, de 20, na Sauber, oficializado pouco antes do GP do Japão; e Enrique Bernoldi, de 23, na Arrows, apesar de a equipe não o ter anunciado ainda. O que eles poderão fazer e o que pensam que vai ocorrer no campeonato?Para Rubinho, seu desempenho, este ano, foi melhor do que em 2000, apesar de ter somado menos pontos, 56 a 62, e de não ter vencido nenhum GP. "Evoluí principalmente no aspecto mental. Minha velocidade nas corridas, que é o forte do Michael Schumacher, aumentou." É esse avanço que ele quer levar adiante. "Isso me encoraja para 2002, mas não tenho nenhum plano definido do que desejo conquistar. Primeiro, quero ver o carro no chão." A possibilidade concreta de a Ferrari iniciar o campeonato com o modelo 2001 é analisada: "Se for esse o caso, tenho certeza de que nesses dois, três meses, a equipe o tornará ainda melhor."Rory Byrne e Ross Brawn, os responsáveis pelo projeto, estão desenvolvendo um carro revolucionário, em que o bloco do motor e a caixa de marchas formam um conjunto único. As vantagens desse conceito são a maior rigidez estrutural e menor peso, entre outras. O modelo 2002 poderá estrear apenas no GP de San Marino, quarta etapa do calendário, dia 14 de abril. É com esse projeto que a Ferrari pretende impor-se como fez este ano, conquistando já na Hungria os mundiais de pilotos e de construtores. "Estão falando da Williams como nossa adversária, mas acho que a McLaren virá muito forte também. Eles não vão disputar outra temporada ruim como a deste ano", analisa Rubinho.É grande a expectativa de Felipe Massa em relação ao carro da Sauber para 2002. Seu antecessor, Kimi Raikkonen, além do talento, teve a seu favor o fato de o time suíço ter acertado em cheio no modelo C20 deste ano, que lhe garantiu o quarto lugar entre os construtores. "Tenho certeza de que a Renault (ex-Benetton) e a Jordan vão crescer bastante. Minha esperança é que a Sauber faça o mesmo." A maior preocupação, porém, nem é essa. "Quero aprender tudo o que der, em especial nos treinos programados para antes do campeonato começar." Seu objetivo já está estabelecido: "Marcar pontos em algumas provas, o que seria ótimo para um estreante."Com certeza, o campeonato da Arrows em 2002 será melhor que o de 2001, em que foi décima. A previsão é de Enrique Bernoldi, que fará a sua segunda temporada na equipe. A substituição do motor Asiatech, o menos desenvolvido da Fórmula 1, pelo Ford, o mesmo usado pela Jaguar, e o fato de o novo carro ser do ex-projetista da Sauber, Sergio Rinland, são as grandes novidades da Arrows. "Acho que poderemos largar regularmente entre os 12 primeiros e marcar pontos várias vezes", diz Bernoldi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.