Brasileiros vão mal na Super Nissan

Os pilotos brasileiros não foram bem nos treinos classificatórios para as duas baterias da Fórmula Super Nissan, neste sábado, em Valência. Ricardo Zonta, principal destaque da categoria, largará em terceiro e 19º nas corridas que serão realizadas amanhã na cidade espanhola. Tuka Rocha, companheiro de Zonta na Gabord Competición, larga em 16º e em 10º, enquanto Luciano Gomide, da KTR, sairá em 17º e em 13º.A primeira corrida deste domingo é mais curta: tem 18 voltas. A segunda conta com 26 voltas e um pit stop obrigatório, com troca de pneus entre a quinta e 18ª voltas."Fiquei esperando dez minutos para entrar na pista por causa de problema de tráfego, que foi o que me atrapalhou na primeira tomada. O pessoal da equipe olhou para o céu e achou que não ia chover, mas foi só eu entrar na pista para acontecer. Parece que choveu só em mim", lamentou Zonta, que marcou 1m24s943 no primeiro teste e 1m42s086 no segundo. O brasileiro ainda rodou na reta. "Estava lento, voltando para o box, mas peguei uma poça enorme. Com pneu frio e pista molhada, isso podia acontecer." Tuka, de 19 anos, considerou que sua segunda tomada (1m26s509) foi boa. "Não é o que estamos querendo exatamente, mas acho que estamos acertando o carro. De um treino para o outro já baixei quase um segundo", declarou. No primeiro treino, seu tempo foi de 1m27s285.O francês Franck Montagny sairá na pole nas duas baterias. Na primeira, sairá na frente do espanhol Rafael Sarandeses e de Zonta. Na seguinte, o segundo será o indiano Narain Kathikeyan e o terceiro é o belga Bas Leinders.De olho no futuro - "Na primeira corrida acho que vai dar para brigar e ficar entre os três, até vencer, e na segunda vou trabalhar para ficar entre os seis primeiros", disse Zonta. O brasileiro é o "chamariz" para a competição, mas não teme a pressão dos adversários. "Acho natural haver pressão em qualquer categoria, desde o kart até a Fórmula 1. Todos querem estar na minha frente aqui, assim como todo mundo gostaria de estar na frente do Schumacher. Acho que dá para administrar isso." A partir da Super Nissan, Zonta pretende retornar à F1. "A meta é essa. Este ano eu ia ficar parado ou correr de turismo, mas essa categoria é superior à F-3000, a melhor opção para manter um contato para voltar à F1", explicou o piloto brasileiro.Mas Zonta diz que quer voltar à principal categoria do automobilismo mundial com condições de pontuar. "Depois de cinco corridas sem fazer pontos, o piloto fica desmotivado mesmo, então quero voltar com boas condições. Estou desde 1998 sem ganhar, mas agora estou motivado por ter condições de fazer uma grande competição."Sobre a Fórmula 1, ele desabafa: "O problema é que hoje a F1 tem orçamentos muito altos e procura pilotos novos e com muito dinheiro no bolso para ajudar nesse orçamento. Eu nunca paguei e nem pretendo pagar por nada. Quero voltar por causa de um bom trabalho."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.