Bridgestone testa formas de marcar pneus

A fabricante japonesa de pneus Bridgestone está aproveitando os treinamentos que dez das 11 escuderias que participam do mundial de Fórmula 1 realizam no circuito de Sepang, na Malásia, para testar novos métodos de marcação de seus compostos mais macios.De acordo com a nova regulamentação que entrou em vigor em 5 de março, a Bridgestone - única fornecedora de pneus a todas as escuderias - deve marcar os pneus mais macios utilizados nos Grandes Prêmios para que os espectadores possam distinguir qual composto está sendo usado, tanto nos treinos como na corrida.Na Austrália, os pneus foram marcados com um círculo branco de três centímetros de diâmetro, mas não era possível distingui-lo dos carros em movimento.Em Sepang, os pneus do carro do austríaco Alexander Wurz, da Toyota, foram marcados com um círculo vermelho de nove centímetros de diâmetro na lateral e o sulco exterior de cada roda pintado de branco. O método mais eficiente será usado nos GPs da Malásia (em 8 de abril) e Bahein (15 de abril).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.