Divulgação/Aston Martin
Divulgação/Aston Martin

Bruno Senna anuncia planos de testar na Nascar

Piloto brasileiro vai correr nas 6 Horas de Interlagos, no dia 1º de setembro

Alessandro Lucchetti, O Estado de S. Paulo

16 de julho de 2013 | 20h24

SÃO PAULO - O piloto Bruno Senna, quinto colocado no Campeonato Mundial de Endurance, se diz satisfeito na categoria, na qual obteve uma vitória logo em sua estreia, nas 6 Horas de Silverstone, em abril. A próxima etapa será as 6 Horas de São Paulo, em Interlagos.

Nesta terça-feira, num evento de divulgação de um de seus patrocinadores, o ex-piloto de Fórmula 1 destacou que sua adaptação à categoria, no entanto, não significa que vá permanecer nela em 2014. "Continuar na Aston Martin é uma das boas opções que tenho. Mas quero ver se testo na Nascar. Era para ter testado no começo do ano, mas não aconteceu. Tenho que fazer reuniões para estudar qual o melhor caminho a seguir. Tenho opções na Indy, na Stock e na Nascar. O que não faltam são portas abertas".

Bruno diz que o clima no Endurance é mais saudável. "O ambiente é muito mais tranquilo e amigável. Na Fórmula 1 todo mundo quer se matar. Estou aproveitando e curtindo".

Quinto colocado na classificação, Bruno está satisfeito por ter chances de ir ao pódio, o que não ocorreu em sua passagem pela Fórmula 1. "Estou correndo para ganhar, e não para fazer parte, e isso faz toda a diferença para mim".

Mas nem tudo são flores na Endurance. Nas 24 Horas de Le Mans, seu colega de equipe Allan Simonsen sofreu um grave acidente e morreu. "É triste quando um companheiro seu acaba passando por uma situação dessa. Nós estávamos nos conhecendo melhor a cada etapa. A categoria é perigosa, mas nós sabemos de todos os riscos que passamos".

Apesar de gostar de todo o glamour de Le Mans, Bruno se incomoda com os riscos. "A pista é muito rápida. Por causa de todas as características do circuito, como a área de escape, correr lá é um dos maiores riscos que se pode assumir".

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.