Thierry Roge/Reuters
Thierry Roge/Reuters

Bruno Senna festeja desempenho na Bélgica: 'Estou de boca aberta'

'Faz tempo que não disputo posição para frente, só para trás', diz o brasileiro da Lotus

AE, Agência Estado

27 de agosto de 2011 | 15h48

SPA - Bruno Senna não escondeu a surpresa com o sétimo lugar no grid de largada do GP da Bélgica, em sua estreia como piloto titular da Lotus. Grande destaque do treino deste sábado, o brasileiro admitiu ter conquistado um resultado inesperado depois de atuações decepcionantes no carro da limitada equipe Hispania, no ano passado.

"Eu também estou de boca aberta. Não tenho como expressar o quão feliz eu estou com o resultado deste quali [treino classificatório]", afirmou o piloto, ansioso pela corrida deste domingo. "Todos estão muito contentes com o resultado e não vejo a hora de chegar amanhã. Faz tempo que não disputo posição para frente, só para trás", disse, em tom de brincadeira.

Com o 7º lugar, Bruno Senna chamou a atenção neste sábado por deixar para trás o companheiro de equipe Vitaly Petrov e até o bicampeão Fernando Alonso, depois de apenas um teste durante a pré-temporada e outro na primeira sessão de treinos livres do GP da Hungria.

Satisfeito com sua rápida evolução, o brasileiro reconheceu que foi favorecido pela umidade da pista de Spa-Francorchamps. "No molhado, eu achava que entraríamos no Q2 [segunda sessão do treino] e ficaríamos perto do Top 10. Fiquei preocupado no Q3 porque a pista secou e eu praticamente não havia andado nessa situação. Felizmente, o carro estava bom e me ajudou."

Agora, Bruno Senna espera que o clima chuvoso se mantenha até a corrida deste domingo. "Para mim, será menos difícil, porque me falta quilometragem na pista seca. Mas, o que tiver de ser, será. De uma maneira ou de outra, será uma corrida muito dura e que não permite qualquer prognóstico. Por enquanto, estou feliz com meu trabalho de hoje", avaliou.

Barrichello. Após ficar com o 14º lugar no grid de largada, Rubens Barrichello lamentou ter enfrentado tráfego durante a segunda sessão do treino deste sábado. O brasileiro perdeu a chance de avançar por conta de um erro do finlandês Heikki Kovalainen em sua volta final.

"Eu saí da pista, tentei ultrapassá-lo duas vezes. Não foi culpa dele, o carro é muito lento, foi uma pena sair atrás dele, uma pena que time não tenha visto e que eu tenha saído atrás dele, porque essas são aquelas situações que eu adoro, a pista secando e eu estava vindo bem", afirmou, em entrevista à Rede Globo.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP da BélgicaBruno Senna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.