Bruno Senna lamenta tempo perdido por acidente

O brasileiro Bruno Senna garantiu que o acidente sofrido durante o segundo treino livre para o GP de Cingapura de Fórmula 1 - a 14ª etapa da temporada - não causou danos graves ao seu carro, mas ainda assim lamentou o problema. Na opinião do piloto da Williams, o maior problema foi não ter completado uma simulação de corrida no circuito de rua de Marina Bay.

AE, Agência Estado

21 de setembro de 2012 | 15h13

"Não consegui fazer a simulação de corrida que estava programada. Isso foi o pior de tudo. Ficamos sem informações úteis", admitiu o piloto brasileiro, explicando que o acidente aconteceu na sua segunda volta rápida. "Dei uma volta lenta para esfriar os pneus e estava na segunda rápida quando encostei no muro. Era um tempo razoável, levando em conta que já estava na quarta volta desses pneus", comentou.

Bruno Senna terminou a sexta feira na 17ª posição, com o tempo de 1min51s452. O melhor desempenho do brasileiro aconteceu no primeiro treino livre, em que foi o 11º colocado. O piloto da Williams reconheceu que terá dificuldades para ser competitivo no restante do fim de semana em Cingapura.

"Vamos ter de esperar até amanhã e ver se conseguimos juntar tudo o que temos de melhor. Mas a impressão inicial é que não será fácil, porque tem muita gente competitiva", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP de CingapuraBruno Senna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.