Bruno Senna reclama de punição e critica Kobayashi

Bruno Senna reclamou da punição recebida no GP da Europa que comprometeu seu desempenho no circuito de rua de Valência, neste domingo. Para o brasileiro, que terminou a prova em 11º, o "drive-through" lhe custou uma posição entre os primeiros da prova.

AE, Agência Estado

24 de junho de 2012 | 14h47

"Eu estava no mesmo bolo do [Michael] Schumacher, que terminou em terceiro, e do [Mark] Webber, que chegou logo depois. Ou seja, dava para ter saído daqui com muitos pontos", lamentou o piloto da Williams, que seguia seu plano de fazer apenas uma parada na prova.

"Estava cuidando bastante dos pneus, porque só assim conseguiria fazer só uma parada. A estratégia funcionou. Tive de segurar a onda no começo, porque se atacasse os pneus não resistiriam", explicou.

Bruno foi punido por causa de um choque com Kamui Kobayashi na volta 20 da corrida. No incidente, o japonês tocou a traseira do brasileiro quando tentava fazer a ultrapassagem por dentro. O choque, mesmo duvidoso, gerou uma passagem pelos boxes ao piloto da Williams, que já havia trocado um dos pneus e o bico do carro por causa do incidente.

"Eu estava no meu traçado. Acho que o Kobayashi viajou. Não sei porque tomaram essa decisão", reclamou o brasileiro. Kobayashi não foi punido pelo incidente, mas acabou abandonando a prova na sequência por causa de novo choque, desta vez com Felipe Massa.

Apesar do prejuízo, por causa da punição, Bruno somou um ponto na corrida por causa de outra punição, aplicada ao seu companheiro de equipe, Pastor Maldonado. O venezuelano caiu duas posições, para 12º, e deixou o brasileiro em 10º, dentro da zona de pontuação.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP da EuropaBruno Senna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.