Burti vira piloto de testes da Ferrari

Além de Rubens Barrichello, o Brasil terá mais um piloto na Ferrari em 2002: Luciano Burti. O paulista de 26 anos foi anunciado nesta sexta-feira como o novo piloto de testes da escuderia italiana e trabalhará junto com o italiano Luca Badoer no desenvolvimento dos carros da equipe. Ele ainda convalesce do gravíssimo acidente sofrido dia 2 de setembro, no GP da Bélgica, mas até o início dos trabalhos em pista, em janeiro, deverá estar totalmente recuperado. Luciano Burti continua capitalizando o excelente serviço prestado à Jaguar no ano passado, como piloto de testes. Sua sensibilidade e precisão nessa atividade lhe garantiram a vaga de titular no início do último campeonato e, agora, lhe deram a oportunidade de se desenvolver bastante como piloto, ao ser escolhido pela Ferrari, o time de melhor estrutura na Fórmula 1 e também o que mais treina. A carga de testes em 2002, com o lançamento de um modelo revolucionário como está sendo previsto, dará milhares de quilômetros de experiência com um carro de ponta ao piloto.De acordo com a assessoria de Luciano Burti, que desconhecia as negociações, o piloto viajou nesta sexta-feira da Inglaterra para os Estados Unidos e, portanto, estava "incomunicável."Para quem não sabia qual seria o seu futuro profissional, como decorrência do grave acidente sofrido em Spa-Francorchamps, e diante do momento delicado da Prost Grand Prix, sua última equipe, Burti pode se considerar um vitorioso. Agora, o mais importante será ver como ele reagirá nos primeiros testes com o carro de Fórmula 1. Segundo o doutor Gary Hartstein, da equipe do médico da F1, Sid Watkins, o brasileiro não terá nenhuma seqüela do enorme impacto na barreira de pneus da curva Blanchmont. "Não sofreu lesão neurológica significativa", afirmou. Burti já dirige normalmente seu automóvel, apesar de ter sido orientado a não disputar as 500 Milhas de kart da Granja Viana, no último domingo, em São Paulo, por precaução.Burti é o quarto brasileiro a manter um contrato com a equipe italiana. O primeiro piloto do País a pilotar para a Ferrari foi Chico Landi, com um modelo cedido a um time particular, que o pintou de amarelo. Com o carro, Landi ganhou o GP de Bari de 1949. José Carlos Pace foi o primeiro a ser contratado pela Ferrari, para disputar o Mundial de Esporte-Protótipos, no início dos anos 70. Roberto Pupo Moreno já fez o trabalho que agora ficará com Burti, o de piloto de testes, em 1990, enquanto Rubens Barrichello assinou como titular da escuderia de Fórmula 1 no fim de 1999.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.