Reuters
Reuters

Button e sua mulher são dopados e bandidos levam anel de R$ 1,3 mi

Casal desmaia com gás usado por ladrões em roubo cinematográfico

O Estado de S. Paulo

06 Agosto 2015 | 21h24

Existem coisas que as pessoas só imaginam ver em filmes, mas o piloto Jenson Button, da McLaren, e sua mulher, a modelo Jessica Michibata, foram vítimas de um roubo cinematográfico durante as férias do casal na badalada Saint Tropez, na França. Eles foram dopados com gás anestésico e um anel de noivado da moça, de cinco quilates, avaliado em R$ 1,3 milhão, foi levado.

Button descansava com a mulher e outros três amigos numa mansão alugada no balneário quando acabou desacordado por causa do gás, atirado pelo sistema de ventilação do ar condicionado. O piloto da McLaren e os demais acompanhantes acabaram desmaiando, acordaram grogues e demoraram para perceber que se tratava de um roubo. O prejuízo total calculado do roubo é de aproximadamente R$ 1,6 milhão, somados outros pertences. "Aconteceu com todo mundo, estavam todos meio fora de si", disse um policial ao jornal inglês The Sun, que noticiou o assalto. O crime já tem virado rotina em Saint Tropez.

"Dois homens invadiram a propriedade (mansão alugada), enquanto eles estavam dormindo e roubaram uma série de artigos de joalheria, incluindo o anel de noivado de Jessica. A polícia afirmou que este tipo de roubo se tornou um problema crescente na região. Os assaltantes dopam suas vítimas por meio das saídas de ventilação do ar condicionado. Apesar de não terem se machucado, todos estão surpresos e abalados pelos acontecimentos", disse o porta-voz do piloto, James Williamson, também ao periódico.

A polícia inglesa trabalha com a hipótese de um casal ter sido responsável pelo assalto. Eles estariam observando os passos do piloto e de sua mulher no período de férias. Button está acompanhando as investigações, mas resolveu não se pronunciar sobre o crime. Postou, apenas, uma foto andando de bicicleta com o amigo e também piloto Paul di Resta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.