Cães invadem a pista em Interlagos

A previsão de que o interesse pelo GP Brasil seria reduzido por causa de ser a última etapa do Mundial, bem como o campeonato já estar decidido, não conferiu com a realidade. Todos os 65 mil ingressos foram comercializados e, neste sábado, as filas para entrar no autódromo de Interlagos eram enormes. Mas o que mais incomodou os pilotos e dirigentes, neste sábado, não foram as dificuldades de entrar no circuito, nem tão sérias, mas a invasão de cães na pista, que paralisaram a primeira sessão livre por cerca de 15 minutos.Um cãozinho correndo pelo autódromo mandou de volta para os boxes todos os pilotos quando havia passado poucos minutos das 8 horas. Em seguida, outro cão mobilizou a organização do evento e, no intervalo da primeira para a segunda sessão livre da manhã, um terceiro cão teve de ser recolhido em Interlagos.O comentário geral era de que esses animais, e tantos outros, ao saberem da condição excepcional de existência de Floh (pulga em alemão), a cadela que Michael Schumacher levou consigo para a Suíça, há cinco anos, resolveram protestar. Suas vidas mundanas nas ruas tinham de ter um fim. Não deu certo, os manifestantes foram capturados e encaminhados ao Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura.

Agencia Estado,

23 de outubro de 2004 | 13h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.