REUTERS/Henry Romero
REUTERS/Henry Romero

Carlos Sainz Jr. revela empolgação na F-1 e diz que pode competir com Verstappen e Hamilton

Piloto da Ferrari superou companheiro Charles Leclerc em 2021 e espera alcançar novos objetivos na próxima temporada

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de dezembro de 2021 | 19h46

Carlos Sainz Jr. começou 2021 assumindo o cockpit deixado por Sebastian Vettel na Ferrari com a expectativa de ser o piloto número dois e ajudar Charles Leclerc. As primeiras corridas do ano deram sinais de que o cenário poderia ser esse. No entanto, a reta final da temporada deixou o piloto espanhol à frente do monegasco e foi coroada com o pódio no GP de Abu Dabi, que decidiu o título da Fórmula 1.

Para 2022, as mudanças de regulamento que serão promovidas na categoria aumentam a possibilidade de surpresas. Carlos Sainz Jr. mostrou seu potencial e está empolgado para o próximo ano. O piloto da Ferrari entende ser possível competir diretamente com Max Verstappen e Lewis Hamilton, mas com uma condição: se tiverem carros em condições semelhantes.

"Em igualdade de condições, sim (é possível competir). O que aconteceu neste ano é que Red Bull e Mercedes estavam de oito décimos a um segundo mais rápidas por volta e entre os pilotos acredito que não era mais de dois ou três décimos. Se há um piloto que tenha esse carro, por melhor que você seja, ou por melhor dia que tenha, não tem como batê-lo. Espero que a Fórmula 1 venha para o próximo ano com mais igualdade e que possamos nos divertir", avaliou Carlos Sainz Jr. no programa El Hormiguero.

Carlos Sainz Jr. terminou o campeonato na 5ª posição, atrás apenas dos pilotos da Mercedes e da Red Bull. O espanhol manteve até a última corrida luta intensa pela colocação com Charles Leclerc e Lando Norris, da McLaren. Com quatro pódios no ano, Sainz Jr. superou o companheiro de Ferrari - que teve apenas um -, mas não sabe se essa condição modificará seu status junto à escuderia de Maranello.

"Não sei se muda ou não, porque sempre acreditei que teríamos igualdade de condições, mas na F1 se dá importância a essa batalha porque é o único que tem o mesmo carro que você. Os outros 18 têm carros diferentes e você não pode ser comparado diretamente com eles. O único que isso é possível é seu companheiro. É simbólico, mas é importante", explicou o piloto.

Nascido em Madri, Carlos Sainz Jr. está no mundo do esporte desde o berço. Filho do grande piloto de rali Carlos Sainz, o espanhol sempre teve apoio para chegar à categoria máxima do automobilismo. Começou na Fórmula 1 em 2015, como companheiro de Toro Rosso (atual AlphaTauri) do campeão mundial Max Verstappen. Depois, se transferiu para a Renault em meio à temporada 2017. Dois anos depois, Sainz Jr. chegou à McLaren, conquistou dois sextos lugares no mundial de pilotos e se credenciou para pilotar por uma das mais tradicionais escuderias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.