AFP
AFP

Carros da Fórmula 1 inauguram testes em Jerez neste domingo

Pela primeira vez as equipes verão nas pistas os modelos 2015, ano que tem como grande expectativa a estreia de Vettel pela Ferrari 

O Estado de S. Paulo

31 de janeiro de 2015 | 17h00

Os carros da Fórmula 1 vão para a pista pela primeira vez no ano neste domingo, em Jerez de la Frontera, na Espanha. Na primeira das três séries de testes de pré-temporada as equipes vão ter a resposta de como os novos modelos reagem e ainda presenciar a estreia de dois campeões do mundo por novas escuderias.

O tetracampeão Sebastian Vettel irá pela primeira vez guiar a Ferrari e o espanhol Fernando Alonso voltará ao cockpit da McLaren, equipe pela qual guiou em 2007 e foi vice-campeão. As novas casas dos pilotos são a grande novidade para a temporada 2015 e a dupla chega com a responsabilidade de reerguer duas tradicionais escuderias que vêm de péssimos resultados recentes.

Depois de o último ano marcar a maior mudança na história do regulamento, com a adoção dos motores V6 turbo, o próximo campeonato vai trazer poucas alterações. O maior impacto é no bico do carro e para atender exigências estéticas. A parte da frente dos modelos apresentados pelas equipes até agora tem um apêndice mais discreto do que o de anos anteriores.


A expectativa dos projetistas é identificar o quanto essa mudança no desenho pode impactar no desempenho aerodinâmico. "A nova frente teve mais impacto do que esperávamos e o efeito na aerodinâmica foi profundo. A equipe trabalhou duro para resolver o déficit que o regulamento trouxe para a gente", admitiu o diretor-técnico da Williams, Pat Symonds.

O primeiro dia de testes guarda ainda o lançamento dos carros das duas grandes forças da temporada 2014. A vice campeã Red Bull e a Mercedes, que dominou o campeonato, deixaram a apresentação para a última hora. No ano passado, aliás, já no testes a escuderia alemã despontou como favorita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.