?Caso Newey? tem final feliz na F-1

Depois de semanas de batalhas jurídicas entre as escuderias inglesas McLaren e Jaguar pelo passe do engenheiro Adrian Newey, a Alta Corte de Londres decidiu nesta quarta-feira que o profissional permanece na escuderia de Ron Dennis (McLaren). Segundo um comunicado oficial da escuderia, houve primeiramente um acordo de cavalheiros e ambas equipes estão satisfeitas com o resultado da sentença do ?Caso Newey?. ?O problema foi solucionado com rapidez e de forma profissional e respeitosa?, dizia o documento.Ron Dennis desculpou-se pessoalmente ?por qualquer mal-entendido? que tenha causado. ?Estou seguro de que o futuro de nossas relações serão excelentes e que nossas diferenças se concentrarão apenas na competição?, garantiu.O ex-piloto austríaco Niki Lauda, um dos diretores da Jaguar, disse que está ?encantado? com a conclusão do impasse entre as escuderias, possível graças às desculpas oferecidas por Ron Dennis e do próprio Adrian Newey, as quais foram totalmente aceitas. ?Peço desculpas pelos problemas que poderia causar e estou seguro que deixaremos para trás todo esse assunto e daqui em diante concentrarei minhas paixões pela competição dos motores?, desabafou Newey.Considerado o melhor engenheiro da Fórmula 1 no momento, Adrian Newey, possui contrato com a McLaren até 2002. Duas semanas atrás a Jaguar distribuiu um comunicado oficial com o anúncio da contratação do projetista. Desde então, a Fórmula parou para assistir a briga judicial entre as equipes nos tribunais. A proposta havia sido feita pelo amigo e um dos proprietário da Jaguar, Bobby Rahal, que lhe ofereceu um contrato de US$ 30 milhões por cincos.Trajetória - No fim de 1990, o projetista Adrian Newey transferiu-se da March para a Williams. E o time foi campeão do mundo em 1992, 1993, 1996 e 1997. Os modelos da McLaren, a partir de 1998, passaram a ser concebidos por ele. Resultado: a equipe conquistou os mundiais de 1998 e 1999, além de ser vice, ano passado.

Agencia Estado,

13 de junho de 2001 | 15h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.