Jeff Roberson/AP
Jeff Roberson/AP

Castroneves é absolvido de última acusação nos EUA

Brasileiro está livre também da conspiração fraudulenta e agora só se preocupa com as 500 milhas

AE, Agência Estado

22 de maio de 2009 | 16h22

O piloto brasileiro Hélio Castroneves foi inocentado nesta sexta-feira da acusação de conspiração fraudulenta na Justiça dos Estados Unidos. Com isso, ele está livre de todas as ações que ameaçavam manchar a sua carreira. A irmã e empresária de Helinho, Katiucia Castroneves, também foi inocentada desta acusação.

Veja também:

linkConfira o grid de largada das 500 milhas de Indianápolis

Helinho, que conseguiu a pole para as 500 Milhas de Indianápolis, e Katiucia, haviam sido absolvidos, no mês de abril, de seis acusações por sonegação fiscal. Alan Miller, seu advogado no período da suposta sonegação, também foi considerado inocente.

Roy Black e Howard Srebnick, advogados de Helinho no caso, disseram que seria contrariar a lógica condenar o brasileiro por conspiração fraudulenta, depois que o piloto foi inocentado das acusações por sonegação fiscal. Satisfeito com o veredicto, Black afirmou que, agora, Castroneves deve se preocupar apenas com as 500 Milhas de Indianápolis.

"O júri o considera inocente, então ele consegue a pole em Indianápolis, e agora o governo encerra o caso completamente. Tudo o que ele tem de fazer agora é ganhar a corrida e escalar o alambrado", comentou, em referência a tradicional comemoração de Helinho, que lhe rendeu o apelido de Homem Aranha.

O julgamento de Helinho começou no início de março. De acordo com a acusação, o piloto teria recebido patrocínios pela Seven Promotions, com sede no Panamá, cujo dono é seu pai, sem que o dinheiro passasse pelos Estados Unidos, onde reside. A operação teria movimentado US$ 2,3 milhões (aproximadamente de R$ 4,65 milhões).

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula IndyHélio Castroneves

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.