Divulgação
Divulgação

Caterham deve ficar fora das duas próximas etapas da temporada

Equipe inglesa ganha autorização da Fórmula 1 para usar ausência e procurar novos compradores para solucionar a crise financeira

O Estado de S. Paulo

24 de outubro de 2014 | 16h51

A Caterham deve ficar de fora das duas próximas etapas da temporada 2014 da Fórmula 1, os GPs dos Estados Unidos e do Brasil. Segundo a imprensa inglesa, o chefe da categoria, Bernie Ecclestone, já autorizou a equipe, que vive crise financeira, a utilizar o tempo livre para procurar um novo comprador.

O administrador da Caterham, Finbarr O'Connell, já teria ouvido de Ecclestone o apoio e a permissão para ficar de fora das próximas etapas para sanar as finanças da equipe. "Nós acreditamos que esse acordo nos dá uma grande chance de resolver o nosso problema e também dos nossos credores", disse.

Nesta sexta-feira a empresa de contabilidade Smith & Williamson passou a administrar a Caterham e disse já ter encontrado interessados em adquirir a escuderia. De origem malaia, a equipe disputa a Fórmula 1 desde 2012 e jamais pontuou. Os atuais pilotos são o japonês Kamui Kobayashi e o sueco Marcus Ericsson.


Os portões da sede da escuderia, em Leafield, na Inglaterra, amanheceram fechados na última quinta-feira após no dia anterior os atuais donos criticarem os antigos, um grupo formado pela Caterham Enterprises Ltda., a Caterham Ltda., o Sheik Mohamed Nasarudin, Tony Fernandes e Datuk Kamarudin Bin Meranun. Em comunicado, o consórcio Engavest SA acusou os antecessores de não terem tomado posse das ações da equipe.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula 1Caterham

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.