Caterham diz que escolheu Petrov para renovar equipe

O chefe da Caterham defendeu nesta quinta-feira a decisão da equipe de trocar Jarno Trulli por Vitaly Petrov para o campeonato de 2012 da Fórmula 1, anunciada apenas durante a pré-temporada. De acordo com Tony Fernandes, a mudança era necessária para renovar a equipe, já que o italiano está com 37 anos, dez a mais do que o russo, e, portanto, perto do final da sua carreira. Apesar disso, o dirigente fez questão de elogiar o trabalho desenvolvido por Trulli em 2010 e 2011, quando a escuderia se chamava Lotus.

AE, Agência Estado

29 de março de 2012 | 11h35

"Em 2011, Jarno terminou em posições que nos ajudaram a selar esse tão importante décimo lugar no campeonato, mas ele seria o primeiro a dizer que provavelmente estava chegando ao final o seu tempo na F1. Ele teve uma carreira longa de muito sucesso, e estamos muito agradecidos porque tivemos a oportunidade de trabalhar com ele nos nossos dois primeiros anos", disse.

Petrov participou das temporadas 2010 e 2011 pela Renault, que hoje se chama Lotus, e subiu ao pódio uma vez. Para Fernandes, o russo é uma aposta certeira para este campeonato. "Nós queríamos trazer alguns novos talentos, e Vitaly provou ser uma aquisição incrivelmente boa para a equipe", afirmou.

Para o chefe da Caterham, Petrov já mostrou nas duas primeiras provas do campeonato ser rápido, além de já estar adaptado. "Ele é rápido, ele é talentoso e ele se adaptou imediatamente. Algumas pessoas me disseram que ele era muito quieto, mas ele provou ser o oposto. Ele está com fome, ele está muito ansioso para provar que ele tem o talento para se colocar no topo e ele tem um grande senso de humor", elogiou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.