Ben Margot/AP
Ben Margot/AP

CBA lamenta cancelamento de etapa da Indy em Brasília

Confederação Brasileira de Automobilismo espera que a reforma já iniciada no autódromo Nelson Piquet tenha continuidade

Estadão Conteúdo

30 de janeiro de 2015 | 17h25

A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) emitiu comunicado, nesta sexta-feira, para comentar o cancelamento da etapa de Brasília da Fórmula Indy, que deveria acontecer no próximo dia 8 de março. Em breve texto, a entidade "lamentou" o episódio e disse esperar que, mesmo com o cancelamento da etapa da Fórmula Indy, a reforma já iniciada no autódromo Nelson Piquet tenha continuidade.

O Distrito Federal passa por grave crise financeira, com reflexos como o atraso no pagamento de salários de funcionários públicos e fornecedores e greves em setores como educação e saúde.

Segundo relatório do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), para receber a Indy 300 em Brasília, o governo teria de gastar cerca de R$ 312 milhões para reformar o autódromo, ante os R$ 98 milhões do valor estimado inicialmente.

O MPDFT considera o "caos orçamentário e financeiro pelo qual passa o Distrito Federal" e indica que o termo de compromisso assinado entre Terracap e a TV Bandeirantes "revela-se despido de qualquer validade jurídica". Por recomendação do MPDFT, a Terracap decidiu cancelar o evento.

"Desde o final dos anos 1980, a Fórmula Indy se tornou um celeiro de pilotos brasileiros e grandes conquistas para o Brasil. Sem dúvida estamos perdendo a chance de ver um grande evento no Brasil", lamentou o presidente da CBA, Cleyton Pinteiro.

Tudo o que sabemos sobre:
automobilismoFórmula Indyvelocidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.