César Barros comemora o 27º lugar

Mesmo ficando apenas em 27º lugar no treino classificatório da categoria 250 cilindradas do GP do Rio de Motovelocidade, o brasileiro César Barros tinha motivos para comemorar. Ele disputou o treino com dores na clavícula e na mão esquerda, por causa de um acidente sofrido há 13 dias durante os treinos para o GP da Malásia "Para correr em casa, vale tudo" disse emocionado o piloto da Dark Dog Yamaha. Há dez dias, ele se submeteu a uma operação na Itália para a colocação de uma placa fixada com seis parafusos na clavícula, no ombro direito, para vir disputar a prova brasileira. "O médico me falou que esta seria a única chance de correr no Rio. Não tive dúvidas em aceitar fazer a cirurgia", declarou. Ainda sem equipe para a próxima temporada, o irmão de Alexandre Barros informou que tem esperanças de permanecer no Circuito Mundial das 250cc, pois negocia com quatro equipes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.