Srdjan Suki/Efe
Srdjan Suki/Efe

Charles Leclerc é o mais rápido no segundo treino livre em Baku

Piloto de Ferrari evita problemas com bueiro e lidera sessão preparatória para o GP do Azerbaijão

Redação, Estadão Conteúdo

26 de abril de 2019 | 12h26

Sem uma tampa de bueiro solta para atrapalhar, os pilotos finalmente conseguiram realizar nesta sexta-feira os testes iniciais para o GP do Azerbaijão de Fórmula 1, nas ruas da capital Baku, a quarta etapa da temporada de 2019. Depois do primeiro treino livre comprometido pelo incidente com o britânico George Russell, da Williams, que causou o cancelamento da sessão com apenas 30 minutos, o monegasco Charles Leclerc foi o melhor da segunda atividade. Seu companheiro de Ferrari, o alemão Sebastian Vettel, ficou em segundo, seguido pelo inglês Lewis Hamilton, da Mercedes.

Pela manhã (horário local), antes do inusitado incidente com o bueiro, apenas dois carros haviam registrado volta rápida. Foram justamente Leclerc e Vettel, que repetiram a ordem de classificação no treinamento da tarde. O monegasco foi o mais rápido com o tempo de 1min42s872, ficando 0s324 na frente de Vettel - o tetracampeão mundial fez 1min43s196.

Hamilton conseguiu colocar a Mercedes em terceiro lugar, mas chamou a atenção a distância de seu carro para os primeiros colocados. O pentacampeão mundial cravou 1min43s541, ficando 0s669 atrás de Leclerc e mais de 0s3 para Vettel. Seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, foi ainda pior fazendo a melhor marca acima de 1min44s (1min44s003). Ficou em quinto, atrás do holandês Max Verstappen, da Red Bull, que marcou 1min43s793.

No dia de seu aniversário de 25 anos, o russo Daniil Kvyat terminou na sexta colocação com a sua Toro Rosso, mas tem de se lamentar por depois de conseguir a boa marca bater o carro no muro. O espanhol Carlos Sainz Jr. colocou a McLaren em sétimo, na frente do tailandês Alexander Albon, com mais um bom tempo registrado pela equipe italiana filial da Red Bull.

O francês Pierre Gasly, da Red Bull, ficou em nono lugar, com o britânico Lando Norris, da McLaren, fechando o Top 10. A Renault teve um desempenho bastante complicado e ficou em 15.º e 17.º com o australiano Daniel Ricciardo e o alemão Nico Hülkenberg, respectivamente.

Mesmo destino de Kvyat teve o canadense Lance Stroll. Logo no começo da atividade, o piloto da Racing Point bateu no muro e danificou bastante o seu carro. Ficou com a 18.ª colocação, à frente do polonês Robert Kubica, da Williams, que só não foi o 20.º e último porque Russell, seu companheiro de equipe, não pode participar do treino por conta dos estragos provocados pela tampa de bueiro solta na primeira atividade do dia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.