ANDREJ ISAKOVIC / AFP
ANDREJ ISAKOVIC / AFP

Chefe da Haas diz que Mick Schumacher está bem, mas não correrá GP da Arábia Saudita de F-1

Piloto alemão sofreu grave acidente no treino classificatório deste sábado e foi conduzido ao hospital para melhores avaliações

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2022 | 18h28
Atualizado 26 de março de 2022 | 21h16

Mick Schumacher se recupera bem do grave acidente sofrido, neste sábado, no circuito de Jeddah durante a realização da segunda parte do treino classificatório para o Grande Prêmio da Arábia Saudita de Fórmula 1. De acordo com Günther Steiner, chefe da equipe Haas, o piloto alemão segue fazendo exames no hospital, mas não sofreu nenhuma lesão mais grave.

“Um dia cheio para nós. O melhor é que aparentemente o Mick não teve nenhuma lesão. Ele está no hospital no momento sendo avaliado pelos médicos. Está em boas mãos. Existe, sim, uma possibilidade dele passar a noite em observação no hospital. Baseado nos fatos e onde estamos, decidimos não levar o carro dele à pista amanhã", declarou Steiner.

Sem poder com Mick Schumacher na corrida deste domingo, a Haas levará à pista somente o carro de Kevin Magnussen. O dinamarquês largará na 10ª posição e conseguiu superar diversas dificuldades ao longo do fim de semana. O piloto reserva da equipe norte-americana é o Pietro Fittipaldi. No entanto, o brasileiro não poderá substituir o alemão, uma vez que não participou da sessão de treinamentos e classificação.

Pelas redes sociais, Mick Schumacher tranquilizou seus fãs e disse estar se recuperando: "Só queria dizer que estou bem. Obrigado pelas mensagens. O carro da Haas estava ótimo, voltaremos mais fortes", escrevou o alemão.

"Kevin não conseguiu treinar muito nesta manhã, creio que ele fez um trabalho fantástico chegando no Q3. A última volta dele não saiu conforme planejado, mas acho que foi devido a não termos tempo de pista suficiente. Estamos muito felizes em alcançar o Q3 e com a décima posição de largada para amanhã”, valorizou Günther Steiner.

O Grande Prêmio da Arábia Saudita tem largada programada para 14h deste domingo. O pole position é Sergio Pérez, da Red Bull. O mexicano surpreendeu a todos e será o primeiro de seu país a partir da primeira posição na história da Fórmula 1. Charles Leclerc, da Ferrari, completa a primeira fila, seguido pelo companheiro Carlos Sainz Jr. e o atual campeão Max Verstappen. Lewis Hamilton foi mal na classificação e largará na 15ª posição.

CESSAR-FOGO

O grupo de rebeldes iemenitas Houthi, que reivindicou o ataque realizado próximo ao circuito de Jeddah na sexta-feira, anunciou uma trégua de três dias nos ataques feitos à Arábia Saudita. O bombardeio gerou muitas preocupações na organização da Fórmula 1, equipes e pilotos, que cogitaram inclusive abandonar o país e não participar do Grande Prêmio. O objetivo do cessar-fogo propostos pelos Houthis é conquistar uma trégua duradouro com a coalizão liderada pelos sauditas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.