Chefe da McLaren adota humildade e esquece 2007

Ron Dennis acredita que dessa vez, só mesmo um problema mecânico pode tirar o título de Lewis Hamilton

AE, Agencia Estado

24 de outubro de 2008 | 13h02

A McLaren pode deixar o autódromo de Interlagos, em 2 de novembro, com um título que não conquista desde 1999. Sete pontos à frente de Felipe Massa, o inglês Lewis Hamilton está muito próximo de ser campeão da Fórmula 1. Mas o chefe da escuderia, Ron Dennis, insiste que nada está garantindo e evita lembrar-se da decisão de 2007, quando chegou ao Brasil com seus pilotos nas duas primeiras posições e viu a Ferrari comemorar.Veja também: Hamilton: 'Não preciso vencer, mas tentarei estar forte'"É claro que o campeonato ainda não acabou. Mas é bem provável que apenas um problema mecânico possa nos causar problemas. Então seremos cautelosos com os pneus, com a possibilidade de chuva e todas as outras coisas", afirmou o dirigente, que evitou comparações com a situação do ano passado."Nem nos lembramos do que aconteceu no Brasil no ano passado. Se quisermos fazer comparações, basta lembrar que em 2007 não vencemos na China. E neste ano, saímos de lá com a vitória", disse Dennis.Em 2007, Lewis Hamilton chegou ao GP do Brasil com 107 pontos, contra 103 de Fernando Alonso e 100 de Kimi Raikkonen. O finlandês da Ferrari ficou com o título depois de vencer a prova. Neste ano, Hamilton soma 94 pontos, contra 87 de Massa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.