Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Reuters
Reuters

Chefe da McLaren, Zak Brown testa positivo para covid antes do GP da Inglaterra

Dirigente ficará fora de todas as atividades do fim de semana marcado por novidades no sistema de classificação para a corrida principal no domingo

Redação, Estadão Conteúdo

15 de julho de 2021 | 12h14

O GP da Inglaterra, 10.ª etapa da temporada 2021 da Fórmula 1, começou nesta quinta-feira com notícias ruins para a McLaren. Zak Brown, diretor-executivo da escuderia inglesa, teve resultado positivo para a covid-19 antes de entrar no paddock no circuito de Silverstone. Dessa forma, o dirigente será ausência em todas as atividades neste final de semana.

Além de Brown, a McLaren também teve dois outros funcionários com testes positivos para o novo coronavírus. A identidade da dupla não foi revelada pela equipe. O que se sabe é que o britânico Lando Norris e o australiano Daniel Ricciardo já circulam normalmente no paddock, indicando que os pilotos testaram negativo para a covid-19.

"A McLaren Racing confirmou hoje (quinta-feira) que três membros da equipe, incluindo o CEO Zak Brown, testaram positivo para covid-19 durante o rigoroso programa de testes da equipe antes do GP da Inglaterra. Nenhum dos nossos pilotos teve contato próximo (com os infectados)", disse a equipe através de um comunicado oficial.

"Todos os três estão isolados, de acordo com as diretrizes do governo (britânico). As operações da equipe para o GP da Inglaterra não foram afetadas", prosseguiu a nota da McLaren.

O próprio Brown se manifestou e lamentou a situação. "Após os testes pré-evento da nossa equipe para o GP da Inglaterra, testei positivo para covid-19. Notifiquei todos os meus contatos próximos e me isolei, seguindo as diretrizes do governo. Ainda estarei conectado e torcendo pela equipe, com segurança, de casa", informou.

Brown é a primeira grande personalidade a perder alguma etapa da Fórmula em 2021 por conta da covid-19. Depois de um 2020 em que o mexicano Sergio Pérez, o canadense Lance Stroll e o britânico Lewis Hamilton se infectaram, a atual temporada tem os pilotos escapando ainda ilesos.

O caso é um reflexo de um Reino Unido que sofre com uma nova onda de covid-19. Os números recentes apontam que, por dia, 35 mil pessoas testam positivo para o novo coronavírus no país. É a maior alta desde janeiro, quando os britânicos tiveram de enfrentar um novo lockdown. Só que, com uma campanha de vacinação eficaz, os números de mortes seguem baixos. É nesse contexto que o GP da Inglaterra acontecerá sem restrições de público e capacidade máxima em Silverstone.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.