Mike Segar / Reuters
Mike Segar / Reuters

Chefe da Mercedes afirma que dinheiro não será problema para renovar com Hamilton

Toto Wolff reconhece pode ser o último contrato do piloto inglês na Fórmula 1 e valor que ele traz para a marca

Redação, Estadão Conteúdo

03 de maio de 2020 | 17h31

Hexacampeão mundial da Fórmula 1, Lewis Hamilton está negociando com a Mercedes para renovação de contrato - o vínculo atual do piloto com a escuderia vai até o final de 2020. As negociações parecem estar seguindo rumo a um acordo, com o chefe da equipe, Toto Wolff, afirmando que dinheiro não será um empecilho.

"Temos muito respeito um pelo outro. Eu sei que contribuição Lewis traz para a equipe como piloto e como marca, e você sempre precisa respeitar isso" disse Wolff ao canal de televisão Sky Sports. O chefe da Mercedes ainda reconheceu, no entanto, que como é dono de 30% da equipe, 30% do dinheiro gasto sairia do bolso dele.

"Um atleta tem um prazo de validade, e eu reconheço totalmente que, como piloto de corrida, você provavelmente poderia continuar até completar 40 anos de idade. Não tenho dúvida de que Lewis terá ainda outra carreira, pode ser fora da pista, e é por isso que que sei que o componente financeiro é importante. Trata-se de reservar dinheiro para os empreendimentos futuros", considerou Wolff. Hamilton já tem 35 anos, de forma que seu próximo contrato pode ser o último na Fórmula 1.

Dos seis títulos que Hamilton tem na carreira, cinco foram conquistados pela Mercedes (2014, 2015, 2017, 2018 e 2019). Recentemente, boatos surgiram de que o piloto inglês também estaria negociando com a Ferrari, mas o próprio Hamilton negou, afirmando que já estava na equipe dos sonhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.