Massimo Pinca / Reuters
Massimo Pinca / Reuters

Chefe da Mercedes ataca postura dos pilotos no fim do treino: 'Pareciam idiotas'

Na última parte do treino, os nove pilotos que ainda poderiam marcar tempo demoraram a sair dos boxes

Redação, Estadão Conteúdo

07 de setembro de 2019 | 14h52

Toto Wolff, chefe da equipe Mercedes, criticou a postura dos pilotos nos momentos finais da sessão classificatória para o GP de Monza. Visivelmente nervoso, o dirigente ficou revoltado com a cena inusitada, quando os nove pilotos, que ainda poderiam marcar tempo, demoraram para sair dos boxes e apenas Carlos Sainz Jr. conseguiu abrir volta antes do cronômetro zerar.

"Isso foi pior do que em categorias de base. Você (jornalista) já viu algo assim antes? Todos pareciam uns idiotas. Não é nada digno da Fórmula 1", disse o chefe de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, que estavam entre os pilotos trapalhões.

Logo após o fim do treino, ainda na pista de Monza, os primeiros colocados demostravam certa vergonha pelo acontecido. "Estou feliz com a pole. É uma pena que tenha havido essa confusão ao fim. Torcendo por uma boa corrida neste domingo", afirmou Charles Leclerc, da Ferrari.

Hamilton, maior dono de poles em Monza (seis), ficou feliz com o segundo lugar. "Eu tenho que ser grato de estar na primeira fila. Dividimos as Ferraris, o que, para a equipe, é ótimo." Bottas, o terceiro colocado, foi no mesmo raciocínio do companheiro. "A última volta foi bagunçada para todos, mas feliz de estar na frente. Tenho certeza que amanhã será divertido."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.