Hwee Young/EFE - 16/04/2010
Hwee Young/EFE - 16/04/2010

Chefe de Schumacher aposta em melhora em 2011

'Decidimos na metade da temporada que era melhor pensar no futuro', adianta Ross Brawn

AE, Agência Estado

29 de setembro de 2010 | 11h33

A volta do heptacampeão mundial Michael Schumacher à Fórmula 1 no início deste ano foi cercada de muita expectativa. No entanto, o piloto alemão não vem fazendo uma boa campanha. Em 15 etapas disputadas, foram apenas 46 pontos, sem nenhum pódio, e uma atual décima colocação no campeonato. Mesmo assim, ele tem o apoio de seu chefe na equipe Mercedes.

"Michael está desapontado, claro. Evidentemente está um pouco frustrado com sua performance. Mas ele é uma pessoa muito ambiciosa e não ganhou sete títulos se rendendo facilmente. Que sentido faria, nesse estágio de sua volta, desistir de seu trabalho? Ele não fará isso", declarou Ross Brawn, que é chefe da Mercedes e também trabalhou com Schumacher na Ferrari.

Sem chance de conquistar o título na primeira temporada após sua volta, Schumacher, ao lado da própria equipe, já começa a pensar no próximo ano. "Decidimos na metade da temporada que era melhor pensar no futuro, no carro de 2011. Neste momento, estamos cem por cento focados no ano que vem", revelou Ross Brawn, confiante no talento e determinação do piloto de 41 anos.

Ainda de acordo com o chefe da equipe, algumas mudanças nos pneus que serão utilizados em 2011 podem beneficiar Schumacher. "Devo dizer que os pneus dianteiros deste ano são muito incomuns. No ano que vem esperamos que os pneus Pirelli sejam melhores para o estilo do Michael. Todos os pilotos começarão do zero, então qualquer desvantagem que ele tenha irá desaparecer", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.