Christian critica pista texana

Christian Fittipaldi não teve a menor preocupação em ser político ao falar sobre a pista do Texas Motor Speedway. Ele saiu da sessão livre de hoje da mesma maneira que entrou: convencido de que a F-Indy não deveria correr neste circuito. "Não acho que nossos carros foram feitos para correr aqui. Em Michigan e Fontana, que são superspeedways, o piloto ainda tem de guiar. Aqui não. Você crava o pé e vai andar o que o carro andar. Não faz sentido??, criticou o piloto da Newman-Haas, 6.º colocado nas sessões livres. Para Christian, a de domingo deveria ser a primeira e única corrida no oval texano. "Temos de correr em lugares mais interessantes.?? O experiente Roberto Moreno, de 42 anos, também deixa transparecer que a pista não lhe agradou muito. Mas não é tão radical quanto Christian. "Acho que o que devemos fazer é propor mudanças, com base no que observamos e aprendemos, para o ano que vem??, sugeriu. Moreno entende que é preciso acabar com as ondulações e também a Cart permita que os carros usem "mais asa??. "Com a configuração atual da asa, o carro perde muita aderência quando pega o vácuo. Isso deveria ser mudado.?? Presidente da Associação dos Pilotos, Maurício Gugelmin, da PacWest, considerou o circuito seguro depois das alterações que foram feitas pelos organizadores. Mas também reclamou das ondulações. Gugelmin, aliás, não se deu muito bem no primeiro dia de treinos no Texas. Ele bateu forte no muro e precisou ir para o centro médico. O brasileiro teve apenas escoriações no tórax, em função da pressão do cinto de segurança no momento do choque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.