Gerardo Mora/EFE
Gerardo Mora/EFE

Christian Fittipaldi vence as 24h de Daytona pela 3ª vez e Nasr fica com o vice

Brasileiros se destacam em tradicional prova do automobilismo, disputada nos Estados Unidos

Estadão Conteúdo

28 Janeiro 2018 | 21h10

O brasileiro Christian Fittipaldi venceu pela terceira vez na carreira as 24 Horas de Daytona, tradicional prova do automobilismo disputada nos Estados Unidos. Ele competiu ao lado dos portugueses Felipe Albuquerque e João Barbosa, e sua equipe, a Cadillac, ficou com a primeira colocação após um dia de prova.

Com o feito deste domingo, Fittipaldi, de 47 anos, alcançou seu terceiro título em Daytona, igualando o que havia feito em 2004 e 2014. Sobrinho de Emerson Fittipaldi, ele acumulou ao longo da carreira passagens pela Fórmula 1, Fórmula Indy, Nascar e Stock Car.

A conquista também fez Fittipaldi disparar entre os brasileiros que mais venceram a prova. Com três títulos, ele é seguido de Raul Boesel, Oswaldo Negri Jr., Tony Kanaan e Pipo Derani, com um cada. No ranking geral, o ex-piloto fica atrás de Hurley Haywood e Scott Pruett, com cinco vitórias, Peter Gregg, Rolf Stommelen e Bob Wollek, com quatro cada.

A festa neste domingo foi completa para a Cadillac, uma vez que o outro carro da equipe ficou na segunda colocação, e com outro brasileiro. Felipe Nasr, ao lado de Eric Curran, Stuart Middleton e Mike Conway, ficou logo atrás de seu compatriota, superando a CORE Motorsport, que completou o pódio com Colin Braun, Romain Dumas, Loic Duval e Jon Bennett.

O pódio por pouco não teve brasileiros em todos os degraus. O carro da United Autosport de Bruno Senna chegou a ficar na terceira posição, mas teve problemas mecânicos e deixou a briga pelo pódio. No fim, ainda se recuperou e completou a prova na quarta colocação.

Entre os outros brasileiros, destaque para Helio Castroneves, que chegou a liderar a prova por algumas horas durante a madrugada, quando estava no cockpit. No entanto, sua Acura envolveu-se em acidente ao longo do dia e deixou a disputa pela vitória. Assim, o brasileiro terminou em nono, ao lado de Juan Pablo Montoya e Simon Pagenaud.

Quem também participou da prova foi o espanhol Fernando Alonso. Bicampeão mundial de Fórmula 1, o piloto da McLaren correu no outro carro da United Autosport e também chegou a liderar nos primeiros momentos da corrida. Mas com um problema mecânico, ele, Lando Norris e Phill Hanson se afastarem das primeiras posições. No fim, completaram a prova em 38.º.

Uma raridade na história desta corrida, que é disputada desde 1966, a edição deste ano teve poucos acidentes, o que permitiu que os pilotos rodassem bastante na pista. Desta forma, Fittipaldi e sua equipe quebraram o recorde de voltas dadas nas 24 Horas de Daytona, com 808, marca bastante superior às 775 que perdurava desde 1982.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.