Gerardo Mora/EFE
Gerardo Mora/EFE

Christian Fittipaldi vence as 24h de Daytona pela 3ª vez e Nasr fica com o vice

Brasileiros se destacam em tradicional prova do automobilismo, disputada nos Estados Unidos

Estadão Conteúdo

28 de janeiro de 2018 | 21h10

O brasileiro Christian Fittipaldi venceu pela terceira vez na carreira as 24 Horas de Daytona, tradicional prova do automobilismo disputada nos Estados Unidos. Ele competiu ao lado dos portugueses Felipe Albuquerque e João Barbosa, e sua equipe, a Cadillac, ficou com a primeira colocação após um dia de prova.

Com o feito deste domingo, Fittipaldi, de 47 anos, alcançou seu terceiro título em Daytona, igualando o que havia feito em 2004 e 2014. Sobrinho de Emerson Fittipaldi, ele acumulou ao longo da carreira passagens pela Fórmula 1, Fórmula Indy, Nascar e Stock Car.

A conquista também fez Fittipaldi disparar entre os brasileiros que mais venceram a prova. Com três títulos, ele é seguido de Raul Boesel, Oswaldo Negri Jr., Tony Kanaan e Pipo Derani, com um cada. No ranking geral, o ex-piloto fica atrás de Hurley Haywood e Scott Pruett, com cinco vitórias, Peter Gregg, Rolf Stommelen e Bob Wollek, com quatro cada.

A festa neste domingo foi completa para a Cadillac, uma vez que o outro carro da equipe ficou na segunda colocação, e com outro brasileiro. Felipe Nasr, ao lado de Eric Curran, Stuart Middleton e Mike Conway, ficou logo atrás de seu compatriota, superando a CORE Motorsport, que completou o pódio com Colin Braun, Romain Dumas, Loic Duval e Jon Bennett.

O pódio por pouco não teve brasileiros em todos os degraus. O carro da United Autosport de Bruno Senna chegou a ficar na terceira posição, mas teve problemas mecânicos e deixou a briga pelo pódio. No fim, ainda se recuperou e completou a prova na quarta colocação.

Entre os outros brasileiros, destaque para Helio Castroneves, que chegou a liderar a prova por algumas horas durante a madrugada, quando estava no cockpit. No entanto, sua Acura envolveu-se em acidente ao longo do dia e deixou a disputa pela vitória. Assim, o brasileiro terminou em nono, ao lado de Juan Pablo Montoya e Simon Pagenaud.

Quem também participou da prova foi o espanhol Fernando Alonso. Bicampeão mundial de Fórmula 1, o piloto da McLaren correu no outro carro da United Autosport e também chegou a liderar nos primeiros momentos da corrida. Mas com um problema mecânico, ele, Lando Norris e Phill Hanson se afastarem das primeiras posições. No fim, completaram a prova em 38.º.

Uma raridade na história desta corrida, que é disputada desde 1966, a edição deste ano teve poucos acidentes, o que permitiu que os pilotos rodassem bastante na pista. Desta forma, Fittipaldi e sua equipe quebraram o recorde de voltas dadas nas 24 Horas de Daytona, com 808, marca bastante superior às 775 que perdurava desde 1982.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.