Carlos Barria/Reuters - 17/6/2010
Carlos Barria/Reuters - 17/6/2010

Cidade do Cabo se candidata a receber GP de rua da Fórmula 1 em 2013

Planos são de corrida ao estilo Mônaco, usando as ruas ao lado da praia e do estádio da Copa

WENDELL ROELF, Reuters

25 de janeiro de 2011 | 16h43

CIDADE DO CABO - A África do Sul é candidata a receber um Grande Prêmio de Fórmula 1 na Cidade do Cabo em 2013, naquilo que poderia ser a volta da categoria ao país após quase 20 anos.

Os planos são para uma corrida ao estilo Mônaco, usando as ruas da Cidade do Cabo passando ao lado do Oceano Atlântico e do estádio utilizado no último ano na Copa do Mundo.

Um dirigente de alto escalão da cidade disse nesta terça que os altos custos compensam o propósito. "Os benefícios da F1 são muito convincentes, no entanto nós precisamos olhar os custos de receber qualquer outro grande esporte e se isso trás o desenvolvimento interessante para a cidade", afirma Mansoor Mohamed, diretor executivo de Economia, Desenvolvimento Social e Turismo da Cidade do Cabo.

A África recebeu uma corrida de Fórmula 1 pela última vez em 1993, vencida pelo piloto francês Alain Prost, um ano antes do país ter sua primeira eleição democrática.

Mohamed diz que os estudos iniciais indicam que o custo para a Cidade do Cabo receber a corrida ficam em torno de 1 bilhão de rands (US$ 142,2 milhões, ou cerca de R$ 236,2 milhões).

Ele diz que decisão final se a cidade apoiará a candidatura à F1 deve sair nos próximos seis a 12 meses.

No entanto, a Cape Town Grand Prix Bid Company, criada para cuidar dos detalhes da candidatura, aponta que os quatro dias de evento vão trazer enormes benefícios à economia do país.

"Não vejo outro mega evento como a Copa do Mundo e a Olimpíada, que acontecem a cada quatro anos, e a Fórmula 1 acontece anualmente, fazendo a economia ter um efeito mais significativo", explica a companhia, sem providenciar detalhes do impacto financeiro.

Esther Henderson, a porta-voz da companhia, diz que a empresa está conversando com o escritório do chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, para apresentar a candidatura em Londres antes da abertura da temporada 2011, em março.

"Nós estamos conversando com potencial investidores e ele tem olhado favoravelmente à nossa proposta", diz Henderson.

A companhia propõe um circuito de rua de 5,7 km passando pelo subúrbio de Green Point, próximo à icônica Table Mountain, e usando a área do estádio de futebol.

A Cidade do Cabo tem procurado novos caminhos para o melhor uso da recente obra, um estádio de 4,4 bilhões de rands (cerca de R$ 1 bilhão) utilizado na Copa do Mundo que começa a se tornar um elefante branco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.