Bariela Biló/Estadão
Bariela Biló/Estadão

Coadjuvante em 2016, Vettel promete atrapalhar briga pelo título

'Nico e Lewis fizeram um grande trabalho na temporada, temos que admitir e admirar isso', diz o alemão

Ciro Campos, Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2016 | 15h45

O tetracampeão mundial de Fórmula 1 Sebastian Vettel afirmou nesta quinta-feira que não vai se importar caso no GP do Brasil, no próximo domingo, tenha de disputar posições e atrapalhar os planos dos dois concorrentes ao título, o inglês Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg. O piloto da Ferrari explicou que não pensa nas ambições dos dois líderes do Mundial e, por isso, descarta facilitar ultrapassagens.

O piloto do atual grid com mais títulos na carreira disse que pensa mais na vitória do que na briga dos outros. "Quando você corre, o que mais quer ver é a bandeira quadriculada. Isso implica ter de competir com pessoas que estão lutando pelo título. Nico e Lewis fizeram um grande trabalho na temporada, temos que admitir e admirar isso", disse o alemão em entrevista coletiva em Interlagos. 

Vettel contou com uma ajuda de um coadjuvante para ser campeão pela primeira vez, em 2010. Então na Red Bull, o piloto se sagrou campeão ao ganhar a última prova, em Abu Dabi, e o concorrente direto, o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, terminar em sétimo lugar. Alonso passou 39 voltas atrás do russo Vitaly Petrov, da Renault, e por não conseguir a ultrapassagem, viu a vantagem se transformar em vice-campeonato.

Apesar de poder se prejudicar com a postura do compatriota em Interlagos, Rosberg apoiou Vettel. "Acho que ninguém vai facilitar porque tem um piloto lutando pelo campeonato. Todos são competidores como qualquer um e é completamente normal levarmos a corrida dessa maneira", disse o líder do campeonato. O piloto da Mercedes tem 19 pontos de vantagem sobre o companheiro de equipe e depende de uma vitória para confirmar o título.

O ex-companheiro de Vettel na Red Bull, Daniel Ricciardo, também prometeu não facilitar. "Se eu tiver a oportunidade, tentarei ganhar. O vencedor do campeonato vai ter de sair de alguma maneira, então não devemos afetar essa disputa ao ficar fora da luta", afirmou o piloto da Red Bull, que neste ano ganhou uma prova, na Malásia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.