Reprodução/Nelsinho Piquet Twitter
Reprodução/Nelsinho Piquet Twitter

Com 1 ponto em 6 provas na temporada, Nelsinho Piquet deixa Jaguar e a Fórmula E

Brasileiro venceu o primeiro título da história da categoria, em 2015; saída é em 'comum acordo'

Redação, Estadão Conteúdo

28 de março de 2019 | 16h54

Primeiro campeão da Fórmula E, com o título obtido em 2015, Nelsinho Piquet teve a sua saída da equipe Jaguar confirmada nesta quinta-feira e está deixando a categoria de carros elétricos do automobilismo. O piloto marcou apenas um ponto em seis corridas nesta temporada 2018/2019 e será substituído na escuderia inglesa pelo britânico Alex Lynn, também anunciado de forma oficial nesta quinta.

Por meio de um comunicado divulgado em seu site, a Jaguar disse que a decisão que envolveu o brasileiro de 33 anos foi tomada "em comum acordo entre as partes", mas tudo leva a crer que o desempenho ruim apresentado pelo filho de Nelson Piquet, tricampeão mundial de Fórmula 1, motivou a direção da Jaguar a demiti-lo.

"Lamentavelmente, foi acordado que ele vai deixar a Panasonic Jaguar Racing e aproveitar outras oportunidades que lhe foram oferecidas. Fizemos um grande passo à frente quando Nelson se juntou a nós na quarta temporada (da Fórmula E) e obteve alguns resultados fortes para a equipe, mas os resultados recentes não atenderam às expectativas dele ou da equipe", afirmou James Barclay, chefe da Jaguar, através da nota oficial que confirmou a saída de Nelsinho.

No caso, o dirigente se referiu também ao fato de que Piquet passará a se dedicar à Stock Car, principal categoria do automobilismo brasileiro, cuja próxima temporada começa no dia 7 de abril. Ele vai correr pela equipe Full Time Bassani.

"Queremos aproveitar esta oportunidade para agradecer a Nelson por todo o trabalho duro que ele fez desde que se juntou a nós antes da quarta temporada. Ele contribuiu de maneira significativa para o desenvolvimento do carro e desejamos a ele boa sorte em suas futuras empreitadas", reforçou Barclay.

Nelsinho, por sua vez, deixou claro que respeitou a decisão da Jaguar e lembrou do seu carinho pela Fórmula E, na qual começou muito bem com o título conquistado na temporada 2014/2015, então pela equipe China Racing.

"Eu gostei de trabalhar com a Panasonic Jaguar Racing na última temporada e meia, mas os resultados na quinta temporada não atenderam às minhas expectativas coletivas e da equipe. Eu começo a minha temporada no Stock Car Brasil em uma semana e meia e esse será meu foco em 2019. Eu ainda sou muito apaixonado pela Fórmula E por estar envolvido desde o início e ganhar o campeonato inaugural. Desejo à Jaguar Racing o melhor para o resto da temporada", disse o brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula ENelsinho Piquet

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.