Felipe Rau/Estadão Conteúdo
Felipe Rau/Estadão Conteúdo

Com chance de chuva no GP do Brasil, Interlagos acorda com sol e nuvens

No sábado, ele afirmou que torcia pelo frio para fazer apenas duas paradas na corrida. A temperatura mais baixa reduziria o desgaste dos pneus, grande preocupação dos pilotos neste fim de semana em Interlagos. No sábado, as temperaturas na pista alcançaram 48ºC. Neste domingo, o termômetro registra 33ºC, após forte chuva que atingiu São Paulo durante a noite.

FELIPE ROSA MENDES, Estadão Conteúdo

15 de novembro de 2015 | 11h08

Com chance de chuva durante o GP do Brasil, o Autódromo de Interlagos amanheceu neste domingo com sol e nuvens e temperatura mais baixa em comparação a sexta-feira e sábado, a poucas horas do início da corrida, em São Paulo. A queda no termômetro favorece o brasileiro Felipe Massa, que diz torcer por temperaturas mais baixas durante a prova, cuja largada está marcada para as 14 horas.

"Estou animado. Não vai ser fácil. Mas vamos tentar fazer o melhor, tentar usar toda essa energia da torcida para ganhar força na pista", disse o piloto da Williams, ao chegar ao autódromo, nesta manhã. "Tudo é possível hoje."

LUTO

Como anunciou no sábado, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) amanheceu de luto neste domingo, em referência aos atentados de Paris. Os funcionários da entidade, cuja sede é na capital francesa, usam uma tarja preta no braço como homenagem as mais de 100 vítimas dos ataques ocorridos na noite de sexta.

A tarja também será utilizada pelos pilotos no tradicional desfile de caminhão pela pista antes da largada. O veículo vai exibir a bandeira francesa decorada com uma fita negra. Haverá ainda um minuto de silêncio antes do início da corrida.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP do BrasilchuvaInterlagos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.