Com F2003-GA, Schummy prevê novo domínio

Quase todos na Fórmula 1 esperam que Michael Schumacher esteja errado na sua previsão. ?Em Ímola tive a sensação de que poderemos repetir o que aconteceu no ano passado", disse o alemão, referindo-se à possibilidade de sua equipe, a Ferrari, voltar a dominar o campeonato como fez em 2002, quando venceu 15 das 17 etapas. ?Confio numa vitória do F2003-GA, que é um carro fantástico, já na sua estréia." A Ferrari vai disputar o 47º GP da Espanha, cujos treinos começam nesta sexta-feira no circuito da Catalunha, com seu novo modelo F2003-GA. ?Meu objetivo é igualar a performance do F2002 na estréia, ou seja, conquistar a vitória", disse nesta quarta-feira Schumacher. Na primeira prova do F2002, ano passado em Interlagos, o carro demonstrou que dificilmente seria superado pelos concorrentes. É o que Schumacher afirma agora que pode ocorrer com o F2003-GA. ?Foi positivo transferirmos a estréia do novo modelo para Barcelona. Nós o conhecemos melhor e temos, ao mesmo tempo, muitas referências da pista, em razão dos vários testes que realizamos no circuito." O retrospecto do piloto da Ferrari no traçado catalão é impressionante: marcou pontos em todas as edições da corrida que participou, desde 1992, sendo que obteve quatro vitórias. E se os seus adversários estavam já contando com a aposentadoria do alemão, cinco vezes campeão do mundo, é bom saber que Schumacher não pára tão logo. ?Não vou parar de correr. Quero competir por muitos anos ainda." Em entrevista ao jornal Stuttgarter Zeitung, Schumacher falou que se sente estimulado para prosseguir na Ferrari depois do fim de seu contrato, ao término da temporada de 2004. Nesta sexta, ele será homenageado pelos organizadores do GP da Espanha, quarta etapa do Mundial. Às 12h30, o piloto estará pessoalmente na Avenida dos Campeões, localizada dentro da área do autódromo, para o decerramento de uma placa para celebrar sua trajetória de sucesso na Fórmula 1, assim como já foi feito com outros campeões do automobilismo e motociclismo, esporte muito popular na Espanha. Se o amazonense Antonio Pizzonia vier a ser substituído na Jaguar não será pelo austríaco Alexander Wurz, piloto de testes da McLaren.?Caso encerrado", afirmou Norbert Haug, diretor da Mercedes, sócia majoritária da McLaren. O dirigente confirmou o interesse da direção da Jaguar em Wurz, mas não houve acordo porque o austríaco é parte importante no processo de relançar o time anglo-germânico na luta pelo título. E a assessora de imprensa da Toyota, Virgin Papin, desmentiu reportagem publicada pela revista italiana Autosprint, dando conta de que outro brasileiro, Cristiano da Matta, estivesse sob pressão na escuderia. ?A Toyota está satisfeita com o seu trabalho. Tudo não passa de rumores", disse Papin. Ao lado da Jaguar e da Minardi, a Toyota ainda não marcou pontos no campeonato. Se Fernando Alonso não corresponder a todas as projeções que se faz a seu respeito, muitos profissionais da Fórmula 1 não saberão o que dizer. Nesta quarta-feira foi a vez do diretor-técnico da Renault, sua equipe, Mike Gacoyne, afirmar que Alonso, de 21 anos, é o novo ?Schumacher da Fórmula 1." O diretor geral da organização, Flavio Briatore, já havia dito a mesma coisa. ?Kimi Raikkonen (da McLaren, líder do Mundial) pode ser como Mika Hakkinen, ou seja, ganhar corridas quando o seu carro for bom. Schumacher é capaz de vencer mesmo com um equipamento não tão eficiente. Esse é o caso de Alonso também", explicou Gascoyne. É grande o interesse pelo GP da Espanha, fato raro, em função do sucesso de Alonso no campeonato: marcou pontos nas quatro etapas, com dois pódios. A meteorologia prevê tempo seco no fim de semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.