Oli Scarff/AFP
Oli Scarff/AFP

Com mais verde na 'flecha prateada', Mercedes apresenta carro com mudanças sutis

Lançado no tradicional circuito de Silverstone, modelo W08 tem apenas 17% dos componentes do seu antecessor

Estadao Conteudo

23 Fevereiro 2017 | 12h06

Dominante na Fórmula 1 desde 2014, a Mercedes apresentou oficialmente nesta quinta-feira, no tradicional circuito de Silverstone, na Inglaterra, o seu novo carro para a temporada de 2017. Agora sem o atual campeão Nico Rosberg, que deu lugar ao finlandês Valtteri Bottas após se aposentar de forma surpreendente logo após o final da temporada, a equipe mandou o tricampeão mundial Lewis Hamilton à pista para uma volta de demonstração e em seguida exibiu o modelo W08 para a imprensa.

E, embora possua apenas 17% dos componentes do seu antecessor, o monoposto trouxe um design semelhante ao do carro utilizado pela escuderia em 2016. As mudanças aerodinâmicas proporcionadas pelo novo regulamento técnico da categoria foram implementadas de formas bem mais sutis do que as vistas nos últimos dias nos novos modelos apresentados por Williams, Sauber, Renault e Force India para o Mundial deste ano.

A principal novidade visual foi percebida na pintura do carro, que permaneceu predominantemente prata, mas passou a contar com o verde ganhando mais espaço nas laterais e na asa dianteira, fruto da parceria da escuderia de Brackley com a Petronas, petrolífera malaia que traz esta cor em sua logomarca.

No que diz respeito ao novo design, o W08 é mais largo e robusto do que o seu carro de 2016, mas manteve o bico arredondado que já exibia no ano passado, assim como não seguiu a tendência de "barbatana de tubarão" como elemento aerodinâmico que foi visto na tampa do motor dos modelos apresentados por outras equipes. Esta peça foi "conservada" de maneira notavelmente menor do que a dos novos carros de seus rivais.

A opção de mudar pouco, entretanto, não pode ser considerada uma grande surpresa, pois o carro projetado para a temporada passada manteve o domínio que também foi imposto pela Mercedes em 2014 e 2015. Mas isso também não significa que o modelo de 2017 precisou sofrer poucas modificações.

Para atender às expressivas cargas aerodinâmicas e mecânicas as quais o carro será submetido por causa do novo regulamento, que promete propiciar expressivos ganhos nos tempos de volta, entre outras coisas por causa dos pneus traseiros maiores que servirão para dar maior aderência aos monopostos nas curvas, o modelo W08 ganhou novas asas dianteira e traseira e aletas em suas laterais. Para completar, foi construído com um reforço em sua estrutura para uma Fórmula 1 que promete passar a contar com carros mais rápidos e mais difíceis de guiar.

"Em termos de desempenho relativo, é claro que qualquer mudança de regra traz consigo um grande recomeço, mas também uma grande oportunidade", afirmou Toto Wolff, chefe da Mercedes, que evitou mostrar otimismo exagerado antes do natural favoritismo que a equipe voltará a defender. "Este é o momento de permanecer humilde e manter os pés no chão. Nenhuma das equipes correram sob estas regras e todos nós temos os mesmos pontos agora: zero", completou.

Wolff, entretanto, admitiu que o sentimento vivido dentro da Mercedes hoje é de "excitação" com o fato de que vai colocar à prova um carro em um campeonato remodelado por um regulamento técnico com mudanças expressivas. "Tem sido um desafio muito motivador desenvolver um novo conceito de carro e eu nunca vi nossa determinação para ter sucesso tão alta quanto agora", ressaltou.

A Mercedes apresentou o seu novo carro a poucos dias da primeira bateria de testes coletivos da pré-temporada da Fórmula 1, que será realizada na próxima semana, em Barcelona, na Espanha. A primeira prova do Mundial de 2017 será no dia 26 de março, data do GP da Austrália, em Melbourne.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.