Roman Rios/Efe
Roman Rios/Efe

Com mudanças nos pneus, Fórmula 1 promete ser mais rápida

Alterações nos compostos devem permitir que carros da categoria façam tempos até 4 segundos abaixo dos registrados no último ano

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

03 de fevereiro de 2015 | 18h04

A 40 dias da abertura da Fórmula 1, com o GP da Austrália, os testes e os projetos dos modelos apontam para uma temporada mais veloz e equilibrada. Mudanças nos pneus devem deixar os carros até 4 segundos mais rápidos por volta e com a adaptação ao regulamento, a tendência é as demais equipes diminuírem a distância para a Mercedes.

Nesta terça-feira, no terceiro dia de testes na Espanha, novamente a escuderia alemã não liderou. O brasileiro Felipe Nasr, da Sauber, desbancou a Ferrari, que dominou as sessões anteriores com o alemão Sebastian Vettel. O também brasileiro Felipe Massa, da Williams, ficou em quarto.

Apesar de ainda ser cedo para apontar favoritos, a possibilidade é grande da Ferrari incomodar a Mercedes no ano. De passagem pelo Brasil, o diretor da Pirelli, Paul Hembery, disse nesta quarta-feira que a escuderia italiana apresentou grande evolução.

A distribuidora de pneus da categoria também desenvolveu novidades. "Temos mudanças na constituição dos pneus, na distribuição da temperatura e em novos componentes para melhorar o desempenho em pista seca", disse Paul Hembery.

A previsão dele é que os carros façam tempos até 4 segundos mais rápidos por volta. Porém, a expectativa é que isso só possa ser notado a partir da segunda etapa, na Malásia. "Precisamos aguardar corridas em grandes circuitos. Na Austrália, pela prova ser um local temporário, não deve ter alteração".

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula 1pneusPirelli

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.