Com Rosberg favorito, Vettel exibe motivação para tirar vice de seu compatriota

Tetracampeão da Fórmula 1, o alemão Sebastien Vettel agora vai lutar pelo vice-campeonato da temporada de 2015 com a mesma garra com que brigou pelos títulos. Ele chega à penúltima etapa da temporada 21 pontos atrás do compatriota Nico Rosberg (251 a 272), que teoricamente tem favoritismo também pelo fato de a Mercedes oferecer um equipamento melhor do que a Ferrari. Mas Vettel não se deixa levar por tal fator.

ALMIR LEITE, O Estado de S. Paulo

12 Novembro 2015 | 12h25

"Enquanto tiver chance, vou tentar porque segundo é melhor do que terceiro", disse Vettel, nesta quinta-feira, em entrevista coletiva no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, que será palco do GP do Brasil neste domingo. "Não estamos iguais, do contrário essa temporada seria diferente", acrescentou, sobre sua briga com Rosberg.

Os dois, aliás, são os últimos vencedores do GP do Brasil. Rosberg ganhou a prova do ano passado, já pilotando uma Mercedes, enquanto Vettel recebeu a bandeirada em primeiro em 2013, ainda como piloto da Red Bull - ele tem também uma vitória em 2010 na capital paulista.

O tetracampeão aproveitou a disputa entre Ferrari e Mercedes para dar uma estocada em Niki Lauda, consultor do time alemão que disse que os motores que equipam os carros das duas equipes já são equivalentes. "Niki não é dos mais confiáveis, muda muito de opinião", disse. "Mas não deixa de ser bom ele falar de nós, pois representa que ele sabe que estamos chegando."

Vettel também revelou acreditar que essa "chegada" poderá ocorrer na próxima temporada. "Estou confiante com as coisas que temos preparadas para a próxima sessão. Vejo o trabalho, que me parece promissor. Mas o importante é ver o que acontece quando colocarmos o carro na pista."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.