Christof Stache / AFP
Christof Stache / AFP

Com volta recorde, Verstappen mantém Red Bull na ponta em treinos para GP alemão

Hamilton e Bottas ficam na segunda e terceira colocação da prática

Estadão Conteúdo

20 de julho de 2018 | 13h06

Depois de o australiano Daniel Ricciardo ser o mais rápido do primeiro treino livre do GP da Alemanha de Fórmula 1, o holandês Max Verstappen manteve a Red Bull na liderança ao terminar o dia com o melhor tempo da segunda sessão de pista realizada nesta sexta-feira no circuito de Hockenheim.

+ Após renovar com Hamilton, Mercedes confirma permanência de Bottas para 2019

+ Em último lugar, Williams troca asa dianteira em nova aposta para recuperação

O jovem piloto de 20 anos cravou 1min13s085, a marca mais veloz do dia e o novo recorde da pista alemã em um treino, e superou o inglês Lewis Hamilton, que repetiu o mesmo segundo lugar que havia obtido pela manhã (no horário local) com a sua Mercedes. Um dia após renovar o seu contrato com a equipe por dois anos, o britânico completou a sua melhor volta em 1min13s111.

Já a terceira posição ficou o finlandês Valtteri Bottas, companheiro de equipe de Hamilton, que também andou muito próximo do seu parceiro ao percorrer o seu giro mais rápido no traçado alemão em 1min13s190. No mesmo dia em que teve também a sua permanência na Mercedes confirmada para a próxima temporada, ele havia sido o quinto colocado no primeiro treino livre.

Atual líder do campeonato, o alemão Sebastian Vettel se garantiu na quarta posição com o tempo de 1min13s310 após dar 46 voltas com a sua Ferrari. Ele ficou logo à frente de seu companheiro de equipe, o finlandês Kimi Raikkonen, quinto colocado com 1min13s427.

Líder do primeiro treino do dia, Ricciardo foi apenas o 13º colocado desta segunda sessão de pista. O australiano, porém, não terá sequer a chance de poder almejar qualquer boa posição na qualificação para o grid, às 10 horas (de Brasília) deste sábado, pois recebeu uma punição por nova troca de componentes do motor de seu carro, com a Red Bull excedendo o limite de modificações, e por isso largará da última posição no domingo.

A sexta posição desta segunda sessão livre foi obtida pelo francês Romain Grosjean, da Haas, que foi seguido pelo dinamarquês Kevin Magnussen, seu companheiro de equipe, o sétimo colocado. O monegasco Charles Leclerc, da Sauber, o alemão Nico Hülkenberg, da Renault, e o francês Esteban Ocon, da Force India, completaram, nesta ordem, o grupo dos dez primeiros.

Na luta inglória para fazer a sua limitada McLaren andar bem na pista alemã, o espanhol Fernando Alonso foi apenas o 17º colocado, enquanto o belga Stoffel Vandoorne, seu parceiro de equipe, foi ainda pior com o 20º e último lugar. Entre os dois pilotos ficaram a dupla da Williams, time que vendo sendo o pior deste ano na F-1, com o canadense Lance Stroll em 18º e o russo Sergey Sirotkin em 19º.

Um terceiro e último treino livre do GP da Alemanha ocorrerá às 7 horas (de Brasília) deste sábado, pouco antes da sessão de classificação para o grid, às 10h. A corrida de domingo tem largada marcada para ocorrer às 10h10.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.