Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Concentrado na prova, Rubinho evita falar sobre Williams

Piloto brasileiro confirma que negocia com a equipe inglesa e que continuará na categoria no ano que vem

Milton Pazzi Jr, estadao.com.br

13 de outubro de 2009 | 16h06

SÃO PAULO - Ainda na luta pelo título da temporada de 2009 da Fórmula 1, Rubens Barrichello evitou falar sobre seus passos para o próximo ano. Nesta terça-feira, em São Paulo, ele desviou-se das perguntas sobre seu suposto acerto com a Williams, e preferiu voltar sua atenção para o trabalho que terá pela frente em Interlagos.

Veja também:

linkRubinho diz que pressão por vitória não afeta

linkRubinho aparece com camisa do Corinthians

linkRosberg: Rubinho na Williams é só rumor

linkInterlagos já vive clima de Fórmula 1

video TV ESTADÃO - Veja a entrevista de Barrichello

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especialESPECIAL - Jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

blog SPF1 - Leia mais no blog do GP do Brasil

"Eu li tudo o que falaram e hoje me sinto muito honrado de ter sido procurado por outras equipes. Tem verdade nas conversas com a Brawn e a Williams, mas não tem nada assinado. Essas duas são as maiores chances que tenho para o ano que vem, então tenho de analisar. Agora é pensar no GP do Brasil", disse Barrichello que prevê uma disputa dura com a Red Bull em Interlagos.

"Temos uma situação equilibrada. Acho que essa pista dá uma boa performance e acho que aqui vai ser melhor, apesar da decepção de ter ficado muito atrás da Red Bull em Suzuka", disse Barrichello, referindo-se ao GP do Japão, quando terminou em sétimo lugar, logo à frente de Jenson Button - a vitória ficou o alemão Sebastian Vettel, que também briga pelo título.

Além do desempenho dos carros, outro fator decisivo em Interlagos é a condição climática. Há previsão de chuva para a região do autódromo paulistano durante o fim de semana. Apesar de gostar de correr em pista molhada, Rubinho afirmou que torce por uma prova no seco.

"Pode ser que chova muito na sexta e no sábado e melhore no domingo, então temos de ver o que fazer. Eu adoro a chuva, ando bem. Acredito que o carro da Brawn é mais competitivo que a Red Bull, mas na chuva eles vão crescer muito. Por alguém que luta pela vitória, eu acho que o seco ficaria mais fácil por performance pura do carro", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.