Divulgação
Divulgação

Confiante, diretor projeta estreia da Marussia na Malásia

Graeme Lowdon garante que falhas nos carros foram superadas

Estadão Conteúdo

17 Março 2015 | 11h05

Depois de ficar de fora do GP da Austrália, no fim de semana passado, a Marussia deve enfim fazer seu retorno à Fórmula 1 na segunda etapa da temporada, na Malásia, no dia 29. A equipe, que voltou à categoria após se recuperar financeiramente, não conseguiu ir para a pista em Melbourne por conta de problemas técnicos em seus carros.

Estas falhas já foram superadas, de acordo com o diretor-geral da Marussia, Graeme Lowdon. "Tivemos muito progresso na Austrália e mesmo na sexta-feira fizemos mudanças importantes no carro. E isso deu a todos muita confiança. Estamos quase lá", declarou o dirigente, em entrevista ao site da Autosport.

Na Austrália, um problema na coordenação dos sistemas do carro impediu que a equipe fosse para a pista nos treinos livres e na classificação de sábado. Sem testar no traçado australiano e sem marcar tempo, o time foi impedido de correr no domingo.

Para Graeme Lowdon, estes contratempos não devem se repetir no Circuito de Sepang. "Obviamente nós perdemos muito tempo na Austrália, mas nosso nível de confiança está bem alto. As coisas devem acontecer com mais normalidade assim que chegarmos em Kuala Lumpur", projetou.

A Marussia desistiu da F-1 na segunda metade da temporada passada. Sem condições financeiras, fechou sua fábrica e ficou de fora das últimas três etapas do campeonato. No entanto, obteve novos investidores no início deste ano e conseguiu iniciar sua preparação para o Mundial 2015.

O retorno de "última hora", no entanto, traz dificuldades para a equipe porque os dois carros não foram para a pista nas três baterias de testes da pré-temporada, na Espanha. Agora o time tenta recuperar o tempo perdido para conseguir alinhar no grid da Malásia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.