Controle de tração é desafio na Cart

O piloto Bruno Junqueira quer aproveitar ao máximo os treinos da Cart, que começaram nesta quinta-feira e vão até terça em Homestead. Essa será a única oportunidade para conhecer a reação dos carros com o controle de tração liberado para a categoria. "Com pouco tempo de testes, não vai ser fácil pegar o jeito. Isso muda o comportamento dos carros, principalmente com os pneus frios", disse o brasileiro.O mineiro Cristiano da Matta, quinto colocado no ano passado com três vitórias (inclusive as duas últimas etapas da temporada), é o cartão de visitas da Cart - Championship Auto Racing Teams - para a temporada de 2002. Cristiano, que voltará a competir pela Newman Haas, foi escolhido para promover a corrida de abertura em Monterrey, no México. O campeonato começa em 10 de março.Cristiano começou bem em 2002, estabelecendo as melhores marcas em Sebring e nos testes coletivos de Laguna Seca. Christian Fittipaldi, seu companheiro de equipe, reconhece: "O Cristiano é um dos favoritos ao título."No momento, enquanto Cristiano está promovendo a Cart no México, a maioria das equipes - Rahal, Chip Ganassi, PacWest, Walker, Forsythe, Green, Newman Haas, entre outras - faz teste em Homestead, circuito que não faz parte do calendário. O objetivo é desenvolver o controle de tração. Esta será a única oportunidade para os pilotos conhecerem o novo recurso. A segunda já será durante os treinos oficiais em Monterrey. Significará também que os responsáveis pela aerodinâmica dos carros deverão rever, parcialmente, seus projetos para a maioria das pistas.Bruno Junqueira já está em Homestead e só não andou nesta quinta-feira porque estava gripado. Para ele, o controle de tração deverá tornar os carros mais velozes quando os pneus ainda estiverem frios. "Depois de um pit stop, por exemplo, o controle de tração deverá ter grande influência."A princípio, todas as equipes da Cart utilizarão o mesmo sistema de controle de tração: o corte de combustível. "Com o corte, um ou dois cilindros deixam de funcionar e o motor passa a transmitir a potência ideal para as rodas." Basicamente, a função do controle de tração é evitar que o carro patine.Na Fórmula 1, o sistema de controle de tração mais utilizado é o do corte de ignição. Mas o recurso do corte de combustível já foi utilizado por algumas equipes, assim como o gerenciamento do comando de válvulas. Como os carros da Cart utilizam motor turbo (até o fim do ano e, a partir de 2003, só os aspirados serão permitidos), o sistema de corte de combustível foi considerado o mais adequado.Bruno Junqueira não é um entusiasta do controle de tração. Mas sabe que não poderá abrir mão do recurso. "Em tese, prefiro controlar o carro no pé. Mas só depois desses testes é que dará para ter uma idéia precisa do que vai representar. Pode funcionar mais em um determinado tipo de pista e menos em outro."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.