Corrida noturna será desafiante, diz Lewis Hamilton

Piloto inglês da McLaren afirma que novos circuitos sempre representam grandes desafios

Sanjay Rajan, Reuters

24 de julho de 2008 | 14h46

O piloto inglês Lewis Hamilton, líder do Mundial de Fórmula 1 pela McLaren, acredita que a primeira corrida noturna da categoria, iluminada por refletores nas ruas de Cingapura, em setembro, será desafiante e exigente tecnicamente. "É difícil imaginar como será uma corrida noturna", disse o piloto britânico, de 23 anos.Veja também: Fãs recebem Hamilton com festa em sua primeira visita à Índia"E ainda num circuito com paredes próximas por todo lado. Acho que vai ser muito técnico, e muito desafiante para ultrapassar, com sombras e outras coisas." A corrida à noite, que será disputada nas avenidas do centro financeiro da cidade, já desperta preocupações nos pilotos, incluindo Nico Rosberg, da Williams, e David Coulthard, da Red Bull. "É um circuito desconhecido", declarou Hamilton, após um evento promocional em Mumbai. "Mas o que eu tenho a fazer é chegar lá cedo. Vou percorrer o circuito, vou caminhar por ele com meus engenheiros. Talvez as ruas estejam abertas ao público, e também podemos dirigir por elas. Quero ter certeza que vou conhecer tudo, todas as curvas." Com a Fórmula 1 em busca de novos mercados, outros circuitos novos devem ser incluídos no calendário nas próximas temporadas. Apenas na Ásia, a Índia deve receber uma corrida em 2010, após a entrada de Abu Dhabi como segundo corrida do Oriente Médio, no ano que vem, e a estréia de Cingapura este ano. Hamilton disse que novos circuitos representam novos desafios para equipes e pilotos. "Temos este ano alguns circuitos que nós nunca tínhamos visto antes", afirmou. "É um grande desafio. Quando nós chegarmos na sexta-feira para o Grande Prêmio, teremos duas horas de treino livre, que são 30 voltas por sessão, não é muito tempo. Depois no sábado vamos direto para a classificação", disse ele. "Para mim, é uma vantagem, porque eu aprendo rápido os circuitos", acrescentou Hamilton, que venceu as duas últimas provas, em Silverstone e Hockenheim, e abriu quatro pontos de vantagem na liderança da competição, à frente do brasileiro Felipe Massa, da Ferrari.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.