Coulthard larga na pole em Mônaco

O vice-líder do Mundial, David Coulthard, da McLaren, e o líder, Michael Schumacher, da Ferrari, largam neste domingo na primeira e segunda posições no GP de Mônaco, sétima etapa da temporada. Se o escocês vencer a prova e o alemão chegar em segundo, ele empata com o piloto da Ferrari na liderança do campeonato. A proximidade dos tempos dos primeiros colocados hoje, na sessão que definiu o grid, sugere que as 78 voltas da prova serão disputadas metro a metro. Para aumentar ainda mais as possibilidades de estratégia da McLaren e da Ferrari, Mika Hakkinen, o companheiro de Coulthard, está em terceiro no grid, e Rubens Barrichello, o de Schumacher, larga ao seu lado, na quarta posição. "Tenho consciência de que a pole position nesta pista é mais importante do que em qualquer outro lugar, mas a corrida será longa, desgastante e, no fundo, é o resultado nela que conta", disse Coulthard. Mais uma vez ele teve de se explicar que não há nada de diferente no seu trabalho. O escocês passou pelas duas melhores equipes da F-1, a Williams e a McLaren, nos seus melhores momentos no Mundial, e sempre coadjuvou seus parceiros, como Damon Hill, na Williams, e o próprio Hakkinen, na McLaren. Agora a situação é outra e todos lhe perguntam qual o seu segredo. Hakkinen tem uma explicação: "Estou em terceiro, atrás de David, porque a performance entre nós é hoje diferente em relação ao passado." Coulthard conseguiu uma marca excepcional para os 3.370 metros da pista, 1min17s430. Ano passado a pole position de Schumacher foi com o tempo de 1min19s475, o que significa que de um ano para o outro a F-1 tornou-se, em Mônaco, 2 segundos e 45 milésimos mais veloz. "Num traçado lento como este, os recursos eletrônicos, a exemplo do controle de tração, tornam o carro bem mais rápido", disse Coulthard. O trabalho do escocês foi tão bom que Schumacher explicou ironicamente seu erro na última tentativa de tirar a pole do piloto da McLaren. "Mudaram o guard-rail de lugar." No mesmo ponto onde, em 1988, Ayrton Senna bateu com sua McLaren, na curva Portier, pouco antes da entrada do túnel, o alemão tocou a roda dianteira esquerda na grade de proteção, danificando a suspensão da Ferrari. Sua expressão de preocupação na entrevista coletiva era evidente. O motivo é que o modelo da McLaren tem um tanque maior que o da Ferrari. Foi por esse motivo que o escocês conseguiu vencer na Áustria. Coulthard permaneceu mais tempo na pista, antes do seu pit stop único, como deverá ser em Mônaco. Mais leve que Rubinho na Áustria, que já fizera seu pit stop, Coulthard conseguiu impor um ritmo bem mais veloz que o adversário, já de tanque cheio. Sua velocidade lhe permitiu abrir uma diferença que depois, ao deixar os boxes, em seguida a sua parada, lhe garantiu o primeiro lugar na competição. Coulthard voltou à pista na frente de Rubinho. Schumacher sabe que pode, em condições normais, ocorrer o mesmo amanhã. "A estratégia será determinante em Mônaco." Quando as provas impõem um único pit stop, como Mônaco, a estratégia conta pouco. O alemão se referia à necessidade de a Ferrari ousar caso Coulthard passe a primeira curva na sua frente, depois da largada. "Minha McLaren evoluiu bastante em relação ao início do campeonato", afirmou Coulthard, para aumentar ainda mais os temores de Schumacher perder o primeiro lugar na classificação. Ralf Schumacher levou a Williams ao quinto lugar no grid, enquanto Eddie Irvine surpreendeu com a Jaguar, sexto. Juan Pablo Montoya, companheiro de Ralf, não passou da sétima colocação. Os três demais brasileiros não foram bem: Enrique Bernoldi, Arrows, é o 20.º, Luciano Burti, Prost, 21.º, e Tarso Marques, Minardi, 22.º. A rede Globo transmite o GP de Mônaco, amanhã, a partir das 9 horas.Confira o grid de largada:1) David Coulthard - McLaren-Mercedes - 1:17.4302) Michael Schumacher - Ferrari - 1:17.6313) Mika Hakkinen - McLaren-Mercedes - 1:17.7494) Rubens Barrichello - Ferrari - 1:17.856 5) Ralf Schumacher - Williams-BMW -1:18.0296) Eddie Irvine - Jaguar - 1:18.4327) Juan Montoya - Williams-BMW - 1:18.7518) Jarno Trulli - Jordan-Honda - 1:18.9219) Jacques Villeneuve - BAR-Honda - 1:19.08610) Giancarlo Fisichella - Benetton-Renault - 1:19.22011) Jean Alesi - Prost-Acer - 1:19.24512) Olivier Panis - BAR-Honda - 1:19.29413) Heinz-Harald Frentzen - Jordan-Honda - 1:19.31614) Pedro de la Rosa - Jaguar - 1:20.03315) Kimi Raikkonen - Sauber-Petronas - 1:20.08116) Nick Heidfeld - Sauber-Petronas - 1:20.26117) Jason Button - Benetton-Renault - 1:20.34218) Fernando Alonso - Minardi-European - 1:20.78819) Jos Verstappen - Arrows-Asiatech - 1:20.82320) Enrique Bernoldi - Arrows-Asiatech - 1:21.33621) Luciano Burti - Prost-Acer - 1:21.77122) Tarso Marques - Minardi-European - 1:22.201

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.