Coulthard poderá ir para a Jaguar

Toda vez que um piloto britânico está próximo de perder seu lugar na Fórmula 1, como é o caso de David Coulthard na McLaren, a imprensa inglesa dá um jeito de lançá-lo numa equipe. Hoje o jornal "The Mirror" dá como negócio "quase fechado" a contratação de Coulthard pela Jaguar. Agora, porém, parece ser mesmo possível que o escocês vá para o time da Ford, ganhando muito menos dos cerca de US$ 5 milhões que recebe hoje na McLaren. Coulthard está na McLaren desde 1996. Esta é a sua nona temporada pelo time com o qual Ayrton Senna foi três vezes campeão do mundo. Já outro jornal inglês, The Guardian, dá como certa a transferência de Coulthard para a Toyota, onde faria dupla com Ralf Schumacher, que está deixando a Williams, como Juan Pablo Montoya. O próprio Coulthard, contudo, já declarou que negocia também com Frank Williams e Flavio Briatore, diretor da Renault. Na realidade os dois não o querem. A Fórmula 1 precisa mais do que nunca de pilotos que não sejam burocratas, e sim arrojados, que trazem para si a responsabilidade do carro ser rápido. GP de Mônaco - Se existe uma etapa do calendário em que os pilotos que só perdem aguardam com ansiedade é a prova do principado. E ela é a próxima do calendário, no fim de semana. Michael Schumacher e a Ferrari vêm de cinco vitórias seguidas no campeonato. A pista é para Rubens Barrichello, da Ferari também, Juan Pablo Montoya, Williams, e Fernando Alonso, Renault, quebrarem a invencibilidade de Schumacher. Os 3.370 metros do sinuoso traçado, bem como as 78 voltas da corrida, costumam ser tão surpreendentes que, em geral, os favoritos não ganham. Em 1992, por exemplo, a Williams tinha um carro tão mais eficiente que os demais como hoje a Ferrari. Mas Nigel Mansell não venceu em Mônaco. A vitória ficou com Ayrton Senna, com uma McLaren bastante inferior à Williams do inglês. No ano seguinte, de novo a Williams, time oficial da Renault, dispunha de um projeto, o FW15C, muito mais veloz e potente que o MP4/8-Ford da McLaren, pilotado por Senna. Mas deu o brasileiro de novo. Em Mônaco, dá para um bom piloto fazer a diferença, mais do que em outros circuitos. Por isso, Schumacher pode enfrentar alguma resistência para dar sequência a sua série extraordinária de sucesso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.