Da Matta vence em Monterrey; Gil é 2º

Não poderia ter sido melhor a estréia de Cristiano da Matta na equipe Newman Haas. Neste domingo, ele venceu o Grande Prêmio de Monterrey, corrida de abertura da temporada 2001 da Fórmula Indy. No autódromo mexicano de Fundidora Park, o piloto brasileiro largou na segunda posição, suportou forte pressão do sueco Kenny Brack quando estava em primeiro e conquistou sua segunda vitória na categoria - a primeira tinha sido no ano passado, em Chicago. Completaram o pódio o também brasileiro Gil de Ferran, da Penske (atual campeão) e o canadense Paul Tracy.A prova teve três bandeiras amarelas, todas provocadas por acidentes causados por pilotos brasileiros: Max Wilson, Roberto Moreno e Christian Fittipaldi. Por isso, teve apenas 78 voltas, ao contrário das 80 previstas. O tempo máximo é de duas horas. Outros brasileiros que não completaram foram Bruno Junqueira, da Chip Ganassi, e Luiz Garcia Jr,. da PRG.O primeiro brasileiro a abandonar, logo na oitava volta, é Max Wilson, que fazia sua estréia pela Brooke. Na 22ª volta, é a vez de Roberto Moreno, da Patrick, passar reto na curva que dá acesso à reta dos boxes e bater no muro. Ele estava em 11o. Com a bandeira amarela provocada pelo acidente de Moreno, os pilotos aproveitam para entrar nos boxes, antecipando em cerca de três voltas a programação do primeiro pit stop.Com a parada, Gil de Ferran passa pelo companheiro de equipe Hélio Castro Neves, devolvendo a ultrapassagem que tinha sofrido na largada.Na 39ª volta, é a vez de Luiz Garcia Jr., da PRG, sair da prova. Quatro voltas depois, Cristiano da Matta ultrapassa Kenny Brack, um momento decisivo da corrida que os telespectadores não puderam ver porque a tevê mostrava o carro do mexicano Michael Jourdain Jr. Na 52ª volta, Brack, que vem andando mais rápido que Cristiano, chega a ultrapassá-lo, mas leva o troco, o famoso ?x?, na mesma curva. O sueco sai da pista por alguns instantes, mas continua em segundo.Logo em seguida, os pilotos entram nos boxes para o segundo pit stop, no qual Brack cai para o quarto lugar. E Gil assume a vice-liderança, posição que mantém até o final. Na 60ª volta, Bruno Junqueira abandona, assim como Christian Fittipaldi na 67ª, após bater no mesmo muro que tinha tirado Moreno da prova.As sete voltas de bandeira amarela são providenciais para Cristiano manter a ponta, assim como para o mexicano Adrian Fernandez, maior ídolo esportivo do país, manter a 12ª posição e a esperança de conquistar pelo menos um ponto. Com uma tendinite no braço esquerdo e um carro que ainda não permite pensar em pódio, seria um grande resultado para Adrian, que para consegui-lo fez apenas um pit stop. Mas faltando dois minutos para o final, ele também abandona.E a prova termina assim: 1) Cristiano da Matta, 2) Gil de Ferran (a 1s982), 3) Paul Tracy (a 2s802), 4) Michael Andretti (a 4s931), 5) Kenny Brack (a 5s411), 6) Jimmy Vasser (a 5s710), 7) Tony Kanaan (a 6s375), 8) Hélio Castro Neves (a 7s244), 15) Maurício Gugelmin (a 32s733).Indy Lights - O irlandês Derek Higgins venceu a prova deste domingo, disputada como preliminar da Indy. Nilton Rossoni, único brasileiro na categoria, abandonou na quinta volta, ao sair da pista e bater de leve no muro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.