Damon Hill também pede saída de Mosley da presidência da FIA

'É uma questão de marketing. Os negócios ligados ao esporte querem uma imagem positiva', diz o ex-piloto

Agência Estado

14 de abril de 2008 | 10h18

Damon Hill, campeão da Fórmula 1 em 1996, engrossou o coro de pedidos pela saída de Max Mosley da presidência da FIA. Para o ex-piloto, o dirigente deveria se afastar para evitar danos à imagem do esporte.Veja também: Max Mosley está com os dias contados na FIA"Nenhum de nós quer ser moralista quanto ao que ele faz na vida privada, mas há um elemento ligado à imagem do esporte. É uma questão prática, uma questão de marketing. Os negócios ligados ao esporte querem uma imagem positiva", disse Hill ao jornal Times.Mosley foi flagrado com cinco mulheres, em uma casa no bairro de Chelsea, em Londres, no que a imprensa inglesa chamou de "orgia sadomasoquista nazista". Vídeos e fotos foram publicados pelo tablóide News of The World e o fato teve represália imediata de federações, ex-pilotos e montadoras envolvidas com a Fórmula 1.A repercussão foi tanta que os organizadores do GP do Bahrein, o primeiro após o escândalo, disseram que a presença de Mosley não faria bem ao evento. Uma reunião extraordinária da FIA foi convocada para o dia 3 de junho, quando o futuro do presidente deve ser decidido.

Tudo o que sabemos sobre:
Damon HillFórmula 1FIAMax Mosley

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.